Trajetória do líder indígena Ailton Krenak é narrada em documentário

Ele nasceu em Minas Gerais, numa aldeia da etnia Krenak, chamada na época de Botocudos. Mas, desde cedo, demonstrou interesse em ir para a cidade grande e estudar. Sua intenção não era se aculturar, “virar branco”, mas se munir de repertório para poder lutar pelas causas indígenas no Brasil e no mundo. E assim foi. Transformou-se numa espécie de embaixador das culturas originais brasileiras.

É isso que o documentário Ailton Krenak: O Sonho da Pedra, dirigido por Marco Altberg – com direção musical de Egberto Gismonti, imaginou? – conta. O filme passeia por diferentes fases da vida e da luta de Krenak – quem não lembra dele discursando no Congresso, em Brasília, durante a Assembleia Constituinte de 1988, em que ele pintou o rosto com Jenipapo, em protesto? –, revelando detalhes por meio de seus depoimentos e também de amigos e ativistas que o acompanham e o admiram, como o cineasta Vincent Carelli e os indígenas Álvaro Tukano, Marcos Terena.

O filme foi produzido com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual, com exclusividade para o canal da TV paga, o Curta!, portanto ficará restrito a seu público. Uma pena! Pra quem tiver acesso, será exibido em 20 de julho, sexta, às 20h, no programa Sexta da Sociedade, pelos canais 56 e 556 NET e Claro TV, 75 na OI TV, 664 no Vivo.

Agora assista ao trailler:

Fotos: Reprodução do vídeo

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta