Temperatura global subirá 2,7ºC até 2100, diz ONU

Com aumento de temperatura, aumentará a ocorrência de eventos extremos do clima

É um “feito histórico”: de cerca de 195 países, 146 se comprometeram a agir para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. A avaliação é da secretária-geral da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC), Christiana Figueres, que aponta que 75% das nações – responsáveis por 86% do total de emissões globais em 2010 – estão envolvidas no combate às mudanças climáticas. No entanto, as contribuições são insuficientes para limitar o aumento de temperatura a 2ºC (limite considerado seguro) até o fim do século, aponta a Organização das Nações Unidas (ONU) em novo relatório.

O estudo analisou as contribuições apresentadas pelos países para frear o aquecimento global (saiba mais no final do post) e concluiu que, se todos cumprirem o que prometeram, conseguiremos evitar um futuro dramático de extremos do clima. Porém, não nos esquivaremos do aumento de 2,7ºC na temperatura média global nos próximos 75 anos.

No cenário mais otimista, o mundo terá deixado de emitir quatro gigatoneladas de CO2 para a atmosfera em 2030. Em outro cenário, em que nem todos os 146 países reduzam emissões como prometeram, a temperatura média global pode subir perigosamente entre 4ºC a 5ºC até 2100, o que desencadearia mais efeitos das mudanças climáticas, como intensificação de ondas de calor, aumento do nível do mar, secas e tempestades.

Veja no gráfico, abaixo, quais setores e áreas da economia que foram indicados pelos países-membros como prioritários para adaptação. Em destaque, aparecem Água, Agricultura e Saúde.

Áreas e setores prioritários para ações de adaptação

Daqui a um mês, Paris sediará a conferência do clima da ONU, a COP21.A expectativa é que, nesta reunião, alcancemos um acordo global para o combate às mudanças climáticas.

Contribuições para limitar a temperatura

noticiamos no Conexão Planeta alguns dos compromissos assumidos pelos países para a redução de emissões de gases de efeito estufa com o objetivo de limitar o aumento da temperatura média global. Veja alguns deles, abaixo:
– Brasil: 43% de redução até 2030, tendo como base o ano de 2005
Estados Unidos: 32% de redução até 2030, tendo como base o ano de 2005
China: atingir pico de emissão de CO2 até 2030
Japão: 25,4% de redução até 2030, tendo como base o ano de 2005
Rússia: 30% de redução até 2030, tendo como base o ano de 1990
União Europeia: 40% de redução até 2030, tendo como base o ano de 1990

Na última semana, foi divulgado um estudo, realizado por pesquisadores do Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK), que conclui que é possível limitar a mudança do clima e reduzir o aquecimento com eficácia se uma grande economia global atuar como precursora. Segundo os cientistas, a União Europeia (UE) ou os Estados Unidos deveriam estar encabeçando este movimento.

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

Marina Maciel

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

3 comentários em “Temperatura global subirá 2,7ºC até 2100, diz ONU

Deixe uma resposta