Suécia aprova lei em que se compromete a ser carbono neutra até 2045

suécia

Para mostrar que estão realmente levando a sério suas promessas, os suecos acabam de passar uma lei em que se comprometem a ser o primeiro país do mundo a ser carbono neutro em 2045.

Um comitê composto por representantes de diversos partidos foi o responsável pela articulação da nova lei, que antecipa em cinco anos o que a Suécia havia assinado no Acordo de Paris, quando tinha afirmado que iria reduzir suas emissões a zero até 2050.

Para que a meta seja atingida, foi criado um Conselho Climático, que irá rever ações tomada de quatro em quatro anos para se certificar que elas estão sendo eficientes.

O país já está investindo fortemente em energias renováveis e sustentabilidade há alguns anos. Abaixo alguns números impressionantes que comprovam que os suecos estão no caminho certo:

– somente 1% do lixo residencial do país tem como destino aterros sanitários;
– mais de 90% das latas de alumínio são recicladas;
– 993 mil kg de lixo orgânico (restos de comida) são recolhidos, por mês, em Estocolmo, e transformados em gás, usado como combustível por ônibus e táxis;
– fontes renováveis representam 52% de toda a matriz energética sueca (95% deste total vem de usinas hidrelétricas);

O plano do recém-criado Conselho Climático é focar, sobretudo, na redução das emissões de carbono doméstico, através do incentivo ao uso de carros elétricos e biocombustíveis. O dióxido de carbono (CO2) é o gás apontado como sendo o principal responsável pelo aquecimento da atmosfera terrestre.

Já mostramos aqui, no Conexão Planeta, diversas iniciativas na Suécia que tem como único objetivo a sustentabilidade. Uma delas, por exemplo, é o shopping que só vende produtos reciclados (leia mais aqui). Em julho do ano passado, também divulgamos a abertura da primeira estrada elétrica do mundo, fora o investimento milionário anunciado pelo governo, em 2015, em energias renováveis.

Alguma dúvida ainda de que os suecos estão fazendo a coisa certa?

Foto: Ola Ericson/imagebank.sweden.se

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta