Sting chama líderes mundiais de covardes por sua incapacidade de lidar com os refugiados

Em 2015, no auge da crise econômica, a Grécia acolheu quase um milhão de refugiados. E continua de braços abertos a todos que precisam fugir de sua pátria. Na contramão, depois de reconhecer que está sendo difícil avançar nas negociações sobre esse tema com líderes da União Europeia, Angela Merckel, chanceler da Alemanha, declarou que pode fechar suas fronteiras aos imigrantes. Mas não estará sozinha. De acordo com Heinz-Christian Strache, chanceler da Áustria, sua decisão certamente desencadeará reação outros países da comunidade.

E, como se não bastasse, Donald Trump, presidente dos EUA, tem adotado política dura contra a entrada de refugiados, chegando ao absurdo de separar filhos de seus pais – não importando a idade – e colocá-los em celas, para garantir que não se espalhem pelo país. Quarenta e oito crianças brasileiras estão nessa situação. Em alguns casos, o governo chega a enviar os adultos de volta para seus países de origem, nem sempre acompanhados de seus filhos.

Por conta desse cenário de horror, em encontro da organização Anistia Internacional em Atenas, no sábado, o cantor e ator britânico Sting chamou os líderes mundiais de “meio homens” e “covardes” por serem incapazes de resolver a crise migratória, que só tende a crescer. E elogiou a Grécia: “Graças a Deus vocês mostraram como tratar os refugiados quando outras pessoas estão construindo muros contra eles”. E completou: “Quando crianças são tiradas de suas mães e colocadas em gaiolas, é sinal de que falta compaixão, generosidade e bom senso. Porque os chamados líderes, um triste desfile de meio-homens, covardes, não apresentam soluções? Mais uma vez, a Grécia mostrou o que é ser civilizado”.

O cantor também se pronunciou a respeito da política desumana de Trump, chamando-a de “brutal” e “bárbara”.

Vale destacar que, por conta da indignação que as fotos de crianças e jovens refugiados em celas causaram nos EUA e pelo mundo, Trump anunciou sua política nojenta de separar crianças migrantes de seus pais na fronteira com o México.

Foto: reprodução Facebook Sting

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta