Soulphia, aulas de inglês com alma


O nome Soulphia vem da junção das palavras soul (alma) e sophia (sabedoria). Algo como sabedoria da alma. E é esse termo que define, muito apropriadamente, o projeto de dois brasileiros em Nova York: aulas de inglês para estrangeiros ministradas, por meio de uma plataforma virtual, por mulheres em situação de rua.

Tiago Noel de Souza e Felipe Marinho se surpreenderam com o número de moradores em situação de rua em Nova York – cerca de 77 mil pessoas – e criaram o projeto, oferecendo aulas coordenadas por americanas moradoras de rua ou abrigos, treinadas para lidar com alunos de todo o planeta.

A ideia surgiu em 2017, quando os dois, vivendo em Nova York, realizavam trabalho voluntário em abrigos municipais e perceberam que grande parte das pessoas em situação de rua iam parar ali por falta de oportunidade, violência doméstica e desemprego. E nesse contingente, as oportunidades de trabalho para as mulheres eram mais raras. Veio daí, então, o objetivo de ajudar a reconstruir a vida dessas mulheres e, ao mesmo tempo, proporcionar aprendizado da língua inglesa a pessoas interessadas.

Em dezembro do ano passado o Soulphia passou por um processo piloto para testar sua efetividade, envolvendo cinco tutoras – como são chamadas as professoras -, quatro delas com idade acima de 50 anos. Os brasileiros contaram com o apoio da Universidade Columbia, da Universidade Country College of Morris, de New Jersey, e de outras instituições da cidade para o desenvolvimento de aulas de coaching para recuperar a autoconfiança dessas mulheres e construir uma didática para as futuras professoras de inglês. De cara, a Soulphia registrou 50 inscrições, e as tutoras foram muito bem avaliadas pelos alunos, que destacaram o bom desempenho.

Em fevereiro deste ano, o projeto já contava com 25 tutoras e mais de 300 alunos em países como Brasil, Chile, Colômbia e EUA.

A plataforma da Soulphia foi remodelada em parceria com a Educurious, empresa da Fundação Bill & Melinda Gates. Hoje, as aulas têm duração de cerca de 45 minutos, e a proposta é que os alunos tenham professoras diferentes para treinar os diversos tipos de sotaque. Muito bate-papo e uso de tecnologia. As tutoras engajam os alunos a partir de histórias reais que cada uma delas viveu e vive nos EUA. As aulas são individuais e personalizadas.

O projeto está estruturado sob o conceito de Soulful English Classes – algo como aulas de inglês com alma. Para lançar o projeto globalmente, foi produzido o filme “Palavras”. A campanha mostra professoras da Soulphia explicando o significado de algumas palavras em inglês, com forte carga emocional, ligada às suas próprias experiências de vida.

Confira o vídeo e se inspire a aprender ou aprimorar seu inglês com essas mulheres incríveis:

 

Foto: Divulgação 

Jornalista e mestre em Antropologia. Coordenou a Comunicação da Secretaria do Verde da Prefeitura de São Paulo – quando criou as campanhas ‘Eu Não Sou de Plástico’ e, em parceria com a SVB, a ‘Segunda Sem Carne’. Colaborou com a revista Página 22, da FGV-SP, e com a Unisol Brasil. Hoje é conectora – trabalha linkando projetos e pessoas de todas as áreas na comunicação para um mundo melhor

Mônica Ribeiro

Jornalista e mestre em Antropologia. Coordenou a Comunicação da Secretaria do Verde da Prefeitura de São Paulo – quando criou as campanhas ‘Eu Não Sou de Plástico’ e, em parceria com a SVB, a ‘Segunda Sem Carne’. Colaborou com a revista Página 22, da FGV-SP, e com a Unisol Brasil. Hoje é conectora – trabalha linkando projetos e pessoas de todas as áreas na comunicação para um mundo melhor

Deixe uma resposta