Série de curta-metragens “O Clima Vai ao Cinema” mostra efeitos devastadores das mudanças climáticas

cena de curta metragem sobre mudanças climáticas

Desde o final de dezembro, o Observatório do Clima está exibindo em seu canal do YouTube e em seus perfis nas redes sociais uma série de dez curtas-metragens focados no tema das mudanças climáticas.

Intitulada O Clima Vai ao Cinema, a série é resultado de uma parceria entre o Observatório do Clima e a iniciativa Film4Climate, do Banco Mundial. São produções independentes de oito países (Afeganistão, Espanha, Estados Unidos, França, Israel, Kiribati, Líbano e Zâmbia), que participaram de uma premiação na COP22, em Marrakesh, em novembro. O júri do festival foi presidido por Bernardo Bertolucci (diretor de O Último Tango em Paris e O Pequeno Buda).

Os curtas que você verá no site, um por semana, foram selecionados pelo cineasta Fernando Meirelles, que foi jurado da competição.

O Film4Climate integra a iniciativa Connect4Climate, do Banco Mundial, e tem como objetivo “inspirar cineastas a destacar soluções para o clima e boas práticas ao redor do mundo”.

“Fiquei feliz com esta nova parceria do Observatório do Clima com o Film4Climate, uma iniciativa do Banco Mundial para trocar informações sobre as mudanças climáticas. O festival recebe todo ano filmes do mundo todo, alguns feitos em celular, alguns com uma grande produção. Os filmes vão de abordagens subjetivas como a melancolia de ver nosso mundo desaparecer até busca de soluções, como os filmes sobre taxação de carbono”, disse Meirelles. “Ao assistir a uma série destes filmes, feitos por cidadãos comuns, tem-se uma idéia de como os habitantes ao redor do planeta estão encarando este desafio que temos pela frente. E a visão não é muito bonita, é preciso dizer. Espero que com esta nova parceria o Brasil possa entrar com mais filmes no próximo ano.”

Em 2016, foram submetidos 860 filmes de 155 países em quatro categorias: anúncio de interesse público (1 minuto ou menos) para diretores de 14 a 17 anos; anúncio de interesse público para diretores de 18 a 35 anos; e curta-metragem (até 4 minutos) para as duas faixas etárias.

“Os filmes vencedores do Film4Climate, e todas as submissões deste ano, são extraordinários ao mostrar a visão dos jovens do mundo em agir contra as mudanças climáticas. Eles capturam o Zeitgeist que surge entre juventude ao redor do globo, que está mudando seu estilo de vida dramaticamente e fazendo sua parte para proteger o mundo tal qual o conhecemos”, disse Lucia Grenna, do Banco Mundial, diretora do programa.

O vídeo de estreia de O Clima Vai ao Cinema é Síria – Quando a Água Acaba, da francesa Joanna Lurie, terceiro lugar na categoria anúncio de serviço público.

Bom filme! E não perca os outros.


*Texto publicado originalmente em 20/12/2016 no site do Observatório do Clima

Foto: divulgação Film4Climate

Deixe uma resposta