Sérgio Trindade, especialista brasileiro em mudanças climáticas e ganhador do Nobel da Paz com o IPCC, morre em decorrência do coronavírus

Sérgio Trindade, especialista brasileiro em mudanças climáticas e ganhador do Nobel da Paz com o IPCC, morre em decorrência do coronavírus

*Texto atualizado em 22/03/20

Foi confirmado o falecimento por amigos e familiares, no último dia 18 de março, do engenheiro químico brasileiro Sérgio Campos Trindade, de 79 anos. Ele morava há muitos anos em Nova York e tinha feito uma viagem internacional recentemente para o México.

Segundo informações da Agência Fapesp de Notícias, Trindade teve complicações associadas ao coronavírus, o COVID-19, com insuficiência respiratória aguda.

Membro do Comitê Científico para Problemas do Ambiente (Scope, na sigla em inglês) – agência intergovernamental associada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o brasileiro era formado na Universidade Federal do Rio de Janeiro e fez PhD no renomado Massachusetts Institute of Technology. Foi secretário geral Adjunto de Ciência e Tecnologia das Nações Unidas.

Com diversos artigos científicos publicados, o mais recente deles, em novembro do ano passado, sobre a importância dos biocombustíveis para a sustentabilidade global, Trindade era um especialista e defensor das energias renováveis como forma para reduzir a emissão de gases de efeito estufa.

“A bioenergia é fundamental para combater as mudanças climáticas, uma ameaça devastadora à vida na Terra como a conhecemos. O forte apelo político de medidas para combater as mudanças climáticas oferece uma oportunidade única para a realização do potencial da bioenergia sustentável na América Latina, Caribe e África através da produção, consumo e livre comércio internacional”, escreveu no texto, da Journal Biofuels.

Em 2007, Sérgio Trindade recebeu o Prêmio Nobel da Paz, ao lado de outros integrantes do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) e do ex-presidente dos Estados Unidos, Al Gore. Eles foram escolhidos por chamar a atenção da opinião pública mundial sobre os efeitos do aquecimento global.

O engenheiro era ainda presidente da SE2T International, consultoria internacional sobre energia, meio ambiente e crise climática.

Nova York é o estado americano que registra o maior número de casos de coronavírus no país: já passam de 15 mil. Pessoas acima de 60 anos são as mais vulneráveis ao vírus.

*Texto alterado para atualização de números de casos confirmados de coronavírus em NY

Leia também:
Hotéis de Madrid abrem seus quartos para pacientes com coronavírus em quarentena
Paciente que desrespeitar quarentena ou isolamento para controle do coronavírus pode ser preso
Aplicativo ‘Tem Açúcar?’ une vizinhos a idosos durante quarentena do coronavírus
Supermercados em diversos países criam horário exclusivo para idosos para protegê-los do coronavírus
Cientistas alertaram, em 2007, que consumo de animais exóticos era bomba-relógio porque morcego é “reservatório de vírus SARS-Cov”

Foto: arquivo pessoal/reprodução internet

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta