São Paulo vence grande prêmio de inovação Mayors Challenge 2016 da Bloomberg Philanthropies

sao-paulo-vence-desafio-de-prefeitos-mayors-challenge-bloomberg-philantropies-800
Em 30/11, na Cidade do México, o prefeito Fernando Haddad (à extrema esquerda, na foto) recebeu o prêmio máximo do Mayors Challenge 2016 (Desafio de Prefeitos, em tradução livre) das mãos de seu criador, Michael Bloomberg, da fundação Bloomberg Philanthropies, e ao lado dos prefeitos das outras cidades ganhadoras: Bogotá e Medelín (Colômbia), Guadalajara (México) e Santiago (Chile). São 5 milhões de dólares que deverão ser investidos no projeto Ligue os Pontos, uma plataforma digital que conecta agricultores familiares dos arredores da capital paulista, que passam por dificuldades, com mercados e restaurantes que desejam comprar produtos orgânicos.

A missão da plataforma digital é facilitar e ampliar a distribuição dos alimentos produzidos por essas famílias até a mesa dos consumidores, inclusive das crianças nas escolas (a merenda escolar com produtos orgânicos é um dos marcos desta gestão). Além disso, visa conectar os agricultores das áreas mais periféricas da cidade com ações da prefeitura voltadas à geração de trabalho e renda.

michael-bloomberg-fernando-haddad-mayors-chalenge-2016Haddad enfatizou essas ideias na cerimônia de entrega do prêmio: “O projeto apresentado por São Paulo busca multiplicar por três vezes a renda de famílias em situação de grande vulnerabilidade social, inserindo-os na cadeia produtiva agrícola de uma metrópole com 22 milhões de habitantes. Este projeto é uma simples plataforma de encontro entre produtores e consumidores e oferece ao poder público municipal uma preciosa ferramenta de articulação de ações setoriais para formular políticas públicas integradas”.

E ainda há outros objetivos interessantes que envolvem o projeto vencedor e vale contar aqui porque vão além de garantir a renda de quem produz e está longe dos grandes centros (social) e de ampliar o acesso à alimentação saudável. Em sua inscrição no prêmio, a prefeitura de São Paulo destacou que, além de contribuir para gerar renda para os agricultores locais, a iniciativa ajudará a impedir que terras plantadas por esses trabalhadores sejam vendidas para empreendimentos imobiliários. É sempre bom lembrar que a cidade sofre diariamente com o processo de expansão desordenada, que ainda afeta barbaramente o abastecimento de água e a todos nós.

bananal-parelheirosEm sua fala na cerimônia, o prefeito paulistano ainda comentou sobre a falta de reconhecimento frequente da agricultura na movimentação econômica da cidade que enaltece, principalmente, a indústria, o comércio e, também, a cultura: “40 mil pessoas vivem na zona rural e ainda esperam o reconhecimento de seu território como parte integrante da metrópole”.  Por fim, agradeceu o prêmio em nome da população do distrito de Parelheiros (beneficiária do projeto), que vive “incrustrada no coração da Mata Atlântica na Serra do Mar”. Na foto acima, produção de bananas em Parelheiros.

No site da prefeitura há mais informações sobre a recuperação da zona rural no município de São Paulo, com o novo Plano Diretor (2014), a inclusão de alimentos orgânicos ou de base agroecológica na alimentação das escolas municipais e o Programa Agriculturas Paulistanas. Vale navegar.

Peculiaridades deste desafio e os outros 4 vencedores

A competição Mayors Challenge foi criada por Bloomberg, ex-prefeito de Nova York, para desafiar/incentivar qualquer cidade do mundo a criar ideias inovadoras com base em tecnologia, que ajudem a enfrentar grandes desafios da atualidade, melhorando a vida de seus moradores. Até hoje, 465 cidades dos Estados Unidos e da Europa participaram das competições

Esta foi a primeira edição do prêmio para América Latina e Caribe (lançada em janeiro) e também o que teve o maior número de cidades inscritas: 290 entre as mais de 900 convidadas, todas com mais de 100 mil habitantes. O Brasil participou com 80 cidades, enquanto que o México inscreveu 59. Também foi o país com maior número de projetos selecionados entre os 20 finalistas. Foram 5, de São Paulo, Barueri (SP), Corumbá (MS), Curitiba (PR) e Rio de Janeiro (RJ).

Segundo a organização, a escolha dos cinco prefeitos e suas cidades foi feita com base em quatro critérios: visão e criatividade – propor uma nova abordagem para solucionar um dos problemas da cidade; potencial de impacto – resolver um problema grave e criar ganhos de eficiência significativos para o governo, além de aumentar o compromisso público; viabilidade de implementação – a cidade deveria demonstrar compromisso e apontar um caminho viável para colocar a ideia em prática e ser replicável – além de beneficiar a cidade que a criou, considerar a aplicação em outras cidades, ou seja, sua adaptabilidade a outras realidades.

O projeto Ligue os Pontos não só atendeu todas as exigências como foi considerado o melhor entre os finalistas.

A preocupação com a comunidade e o engajamento social são características comuns da maioria dos projetos apresentados pelas cidades latino-americanas. Praticamente todos os projetos inscritos incentivam a participação cidadã na administração pública e a criação de plataformas para engajamento popular, como também iniciativas empreendedoras em educação para incentivo dos mercados locais.

Eis os outros projetos vencedores, que receberam prêmios de US$ 1 milhão:
Bogotá, do incrível Enrique Peñalosa (leia entrevista com ele, aqui no Conexão Planeta), quer promover transporte escolar mais seguro, em menos tempo e mais engajado para as crianças e os jovens;
Santiago, de Jorge Accosta, criou projeto que reúne escolas da comunidade para reduzir a obesidade infantil;
Guadalajara, de Enrique Alfaro Ramirez, apresentou um banco de dados públicos para lutar contra a corrupção por meio da transparência na utilização da terra; e
Medelín criou o Banco na Quadra, que permite a realização de pequenas operações de crédito sem burocracia, eliminando a presença do agiota que, em geral, é ligado ao tráfico.

Leia também:
Cidade de São Paulo é a vencedora do grande prêmio Mayors Challenge da América Latina e Caribe

 

Fotos: Divulgação/Bloomberg e Divulgação/Prefeitura: Flávia Castelhano (Haddad e Bloomberg) e Eduardo Ogata (bananal em Parelheiros).

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta