Sambódromo na Sapucaí ganha centro de reciclagem com a campanha #VáDeLata

Sambódromo na Sapucaí ganha centro de reciclagem com a campanha #VáDeLata

A escola de samba do coração desfilando na avenida, acompanhada de uma bebida bem gelada para matar o calor do Rio de Janeiro. Programa perfeito para o carnaval… Mas a bebida acabou, o que fazer com a latinha? Infelizmente, ainda hoje, muitas delas acabam indo parar no chão.

Mas este ano, está sendo diferente no sambódromo carioca. Em uma ação inédita – Quem curte natureza e diversão, cai na folia de latinha na mão -, duas empresas do setor de fabricação e reciclagem de latas de alumínio, em parceria com a Associação de Catadores do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho, levaram uma esteira de separação de resíduos para a Sapucaí.  

A expectativa é que, durante os cinco dias de apresentação dos desfiles, sejam reciclados ali 14 toneladas de resíduos. Sobretudo, latinhas de alumínio.

Foliões nas arquibancadas e nas frisas recebem sacolas recicláveis e orientações sobre como separar lixo orgânico e reciclável durante a festa.

A cada intervalo, as sacolas são recolhidas por 85 catadores de materiais recicláveis e levadas para a esteira de separação. Lá, a equipe separa, trata os resíduos e depois já os encaminha para a destinação correta.

A campanha quer mostrar à população como o processo de reciclagem das latinhas é fácil, se for feito da maneira certa. 100% reciclável, em apenas 60 dias, ela pode estar de volta ao mercado.

A ação Quem curte natureza e diversão, cai na folia de latinha na mão, faz parte do movimento #VáDeLata.

“A iniciativa ajuda a educar o folião sobre como é possível aplicar essa prática no nosso dia a dia, de uma maneira simples, além de colocar luz sobre o importante papel dos catadores para a nossa sociedade – eles são os verdadeiros agentes ambientais”, afirma Thaís Moraes, gerente de Comunicação e Comunidades da Ball América do Sul, uma das empresas idealizadoras da ação.

Leia também:
Carnaval sem catador é lixo!
Galo da Madrugada, feito com material reciclável, desfila sua beleza no centro de Recife
Neste carnaval, confete só se for feito de folha de árvore reciclada!
Bolsas de artesãs de Salvador feitas com anéis de latas recicladas viram artigo de luxo e ganham o mundo
Livraria troca garrafas plásticas e latinhas de alumínio por livros infantis

Imagem: divulgação #VáDeLata

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta