Sabores da Amazônia inundam cervejas especiais

cervejas

A oportunidade de se diferenciar de outros estabelecimentos, na Estação das Docas, em Belém do Pará, acabou se transformando em uma premiada linha de cervejas especiais, com distribuição em todo o Brasil e vendas até para o exterior. A Estação das Docas é um centro cultural e comercial, na zona portuária revitalizada da capital paraense. Lojas de artesanato regional dividem o espaço com bares e restaurantes, incluindo o bar da Amazon Beer, uma cervejaria 100% artesanal, inaugurada em 2000.

No início, as cervejas eram produzidas somente ali, à vista dos consumidores. Mas em 2011, a Amazon Beer abriu uma fábrica e também passou a engarrafar suas cervejas especiais. “E já multiplicamos por 10 nossa produção”, conta Caio Guimarães, proprietário da empresa, em sociedade com seu pai, Arlindo Guimarães. A distribuição hoje alcança sete estados brasileiros e caminha para o exterior, com as primeiras exportações para o Japão e o licenciamento de produção para uma cervejaria de Londres, na Inglaterra.

Em geral, as frutas adicionadas às cervejas artesanais são ácidas para conferir frescor, sem arruinar a bebida com um sabor marcante demais. É o caso da primeira cerveja desenvolvida pela Amazon Beer e lançada em 2002, a Forest Bacuri, considerada uma fruit beer, clara e leve. O aroma frutado vem da adição de bacuri (Platonia insignis) na fase de maturação. É uma boa opção para acompanhar frutos do mar, carnes brancas e queijo brie.

O mesmo se dá com a Witbier Taperebá, o sabor azedo da fruta facilita o trabalho do mestre cervejeiro. Também conhecido como cajá, o taperebá (Spondias mombin) é consumido em sucos e sorvetes há muito tempo, valorizado pelo alto teor em fibras, com vitaminas A, B e C mais ferro, fósforo e cálcio traduzidos em poucas calorias. A cerveja estilo belga é bem aromática e o fabricante a sugere com saladas, sushi, salmão e lagosta.

No caso do açaí (Euterpe oleracea), o mestre cervejeiro teve mais trabalho, por causa do sabor marcante. Então a Stout Açaí conta com café, chocolate e malte torrado para acompanhar o fruto amazônico, equilibrando a mistura. Trata-se de uma cerveja escura, com espuma cremosa, indicada pelo fabricante para acompanhar queijos duros, presunto cru e sobremesas à base de chocolate e frutas vermelhas.

A Cupulate Porter seguiu um caminho semelhante: café, chocolate ao leite, cacau e amêndoas acompanham o sabor do cupuaçu (Theobroma grandiflorum), com o qual se faz o chocolate amazônico ou cupulate. A cerveja adota o estilo tradicional inglês e o fabricante recomenda consumir com sobremesas à base de chocolate, baunilha ou frutas vermelhas.

Mas nem só os frutos compõem os sabores da Amazon Beer: também raízes e ervas dão um toque de floresta às cervejas. É o caso da Red Ale Priprioca e da Imperial IPA. A primeira é feita com a raiz de um capim aparentado com a tiririca, muito usada nos banhos de cheiro e perfumes regionais, chamado priprioca (Cyperus articulatus). De estilo inglês, harmoniza com carne de porco, carpaccio e aves. A segunda, lançada há apenas um ano, tem bastante malte e lúpulo com a adição de erva chama, uma planta usada por indígenas para atrair bons fluidos.

Agora, na Estação das Docas, onde tudo começou, o happy hour é sempre lotado: a partir das 17 horas cerca 400 pessoas aproveitam diariamente a biodiversidade embutida nas cervejas, em mesinhas com vista para o pôr do sol na Baía do Guajará. E os sabores da Amazônia não marcam apenas as bebidas da casa: estão igualmente nas porções de tira-gosto, como o pastel de tacacá, o bolinho de pato no tucupi com jambu e as unhas de caranguejo!

Aos consumidores de outros lugares resta o consolo de encontrar um toque amazônico em supermercados grandes, como Wal Mart, Pão de Açúcar, Zaffari (região Sul) e Zona Sul (Rio de Janeiro) ou em bares e restaurantes gourmet. Tim-tim!

acai_lianajohn

O açaí é usado na produção de uma cerveja escura, com espuma cremosa

cupuacu_lianajohn

A cerveja Cupulate Porter leva cupuaçu na receita

Fotos: divulgação Amazon Beer (abre) e Liana John (açaí e cupuaçu)          

Jornalista ambiental há mais de 30 anos, escreve sobre clima, ecossistemas, fauna e flora, recursos naturais e sustentabilidade para os principais jornais e revistas do país. Já recebeu diversos prêmios, entre eles, o Embrapa de Reportagem 2015 e o Reportagem sobre a Mata Atlântica 2013, ambos por matérias publicadas na National Geographic Brasil.

Liana John

Jornalista ambiental há mais de 30 anos, escreve sobre clima, ecossistemas, fauna e flora, recursos naturais e sustentabilidade para os principais jornais e revistas do país. Já recebeu diversos prêmios, entre eles, o Embrapa de Reportagem 2015 e o Reportagem sobre a Mata Atlântica 2013, ambos por matérias publicadas na National Geographic Brasil.

2 comentários em “Sabores da Amazônia inundam cervejas especiais

  • 18 de novembro de 2016 em 12:01 PM
    Permalink

    Bela matéria. Parabéns. Um abraço

    Resposta
  • 19 de novembro de 2016 em 10:00 AM
    Permalink

    Estive recentemente visitando essa terra maravilhosa onde tive a alegria de morar por oito anos e experimentei nas Docas. Fantásticas, principalmente para combater o calor. Excelente matéria. Parabéns!

    Resposta

Deixe uma resposta