Rios Des.Cobertos: os rios ocultos de São Paulo estão de volta, em exposição no Sesc Pinheiros

Sou suspeita pra falar da dupla José Bueno (arquiteto) e Luiz Campos Jr. (geógrafo). Amo tudo que eles fazem e ‘aprontam’ pela cidade de São Paulo desde 2013, quando descobri o Rios e Ruas. Este é o projeto que eles lançaram em 2010 e com o qual apresentam os rios enterrados vivos (por planos absurdos de urbanismo) em expedições que reúnem moradores da capital paulista.

Não foi diferente com a exposição interativa que inauguraram em setembro do ano passado (em parceria com o Estúdio Laborg), no Sesc Vila Mariana – Rios Des.Cobertos: O Resgate das Águas da Cidade -, que encantou muita gente até meados de dezembro. Escrevi sobre ela e o trabalho lindo que desenvolvem, aqui no Conexão Planeta  (vale muito a leitura se você quiser saber detalhes da ideia, do processo de criação e da montagem).

Pra celebrar o Dia Mundial da Água, a mostra voltou a ser exibida, no mesmo Sesc, em março (onde ficou até maio). E, agora, para minha felicidade e de todos que curtem o trabalho lindo que o Zé e o Luiz fazem, curtem a natureza e ainda sonham com uma cidade mais humana e justa e com seus rios livres, essa exposição incrível (e gratuita) volta à São Paulo hoje, 21/6, mas em outra unidade do Sesc, a Pinheiros (Espaço de Tecnologias e Artes (3º andar); Rua Paes Leme, 195, São Paulo/SP), onde fica até 24/9.

A estrutura é exatamente a mesma: com uma maquete interativa, os rios paulistanos – encobertos por ruas e avenidas – são apresentados a partir de projeções organizadas em camadas. É uma experiência lúdica e sensorial que toca profundamente pessoas de todas as idades.

Como aconteceu durante a exposição no Sesc Vila Mariana – foram organizadas expedições pela região para observar, ouvir e perceber a passagem do Rio do Sapateiro e seus afluentes -, no Sesc Pinheiros os visitantes poderão aprofundar seus conhecimentos sobre o Rio Verde, já que suas nascentes estão próximas à região do Metrô Vila Madalena (muito perto do Sesc), que correm em direção ao sujo e canalizado Rio Pinheiros.

E, como comentei no primeiro texto que escrevi sobre a exposição, os planos de Zé, Luiz, da turma do Laborg e do Sesc incluem a montagem da exposição em outras unidades. Torcendo, aqui, para que essa intenção se realize.

Fotos: Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta