Associação lança crowdfunding para revitalizar córrego em SP

aguas-claras-corrego-jaguare-rio-limpo-crowdfunding-

Boa parte dos paulistanos sonha com a recuperação de seus rios poluídos. É um sonho grande, mas não impossível como já mostramos aqui, no Conexão Planeta: o Rio Tâmisa, em Londres, estava morto e agora tem até focas e baleias curtindo suas águas. Então, por que não fazer o mesmo com o Rio Pinheiros, o Tietê…? Depende de muita vontade política e de grandes investimentos, sim! Mas, também, da participação da população. E é por esse motivo que a Associação Águas Claras do Rio Pinheiros (nossa parceira) lançou, esta semana, campanha de crowndfunding (financiamento coletivo) para prosseguir com os trabalhos de revitalização de um dos córregos que desembocam nesse rio, o do Jaguaré.

“A recuperação do Rio Pinheiros é uma causa para a qual precisamos de muitos ‘sócios’, explica Stela Goldenstein, diretora executiva da instituição. “Além de ser importante para angariar os recursos que ainda faltam, esse sistema de financiamento coletivo também ajuda na propagação dessa causa”.

Para a obra, a associação já conquistou financiamento junto ao Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO). Agora, faltam R$ 150 mil que serão investidos na discussão pública do projeto e na preparação do material de apoio aos encontros com os moradores, com a Prefeitura e com as entidades sociais da região.

A associação escolheu a plataforma Kickante para arrecadar esse valor no prazo de 60 dias (até 25 de outubro). A contribuição mínima é de R$ 10 e, como em todo crowdfunding, quem participa recebe recompensas, de acordo com o investimento feito: adesivo, caneca de acrílico, livro com fotos de São Paulo, certificado digital, selo virtual, camiseta e porta garrafinha para ciclistas e caminhantes.

Como será o projeto de recuperação do córrego

corrego-jaguare-rio-limpo-aguas-claras-crowdfunding-

Este projeto vai ajudar a identificar o que precisa ser feito para a revitalização da bacia hidrográfica do Córrego do Jaguaré, um dos mais importantes afluentes do Rio Pinheiros. É um programa piloto imprescindível já que poderá ser replicado para cada uma das áreas que deságuam nesse rio. A região deste córrego equivale a 10% da área total da bacia.

E Stela explica a importância de realizar este trabalho: “Os governos ainda não têm propostas consistentes para a despoluição e a revitalização dos rios e córregos paulistas. Se continuarmos a trilhar esse caminho, os resultados serão os que já temos hoje: má qualidade urbana, águas poluídas e a necessidade de buscar água para o abastecimento da cidade cada vez mais longe”.

A revitalização dos córregos e rios é um desejo dos moradores das grandes cidades, mas, como conta a executiva, “os investimentos e as ações realizados pelos governos municipais e do Estado ainda não trouxeram resultados satisfatórios. Faz parte da missão da Oscip Águas Claras do Rio Pinheiros identificar que medidas devem ser adotadas, de forma mais inovadora e integrada, para garantir resultados consistentes de despoluição e na recuperação”.

E, então, vamos participar?

Imagens: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta