Passeios autênticos no Rio de Janeiro: Madureira

Sim, é da Zona Sul que se ouve falar quando o assunto é turismo no Rio de Janeiro. É verdade, também, que a Barra da Tijuca, na Zona Oeste, é o destino da vez, por abrigar o Parque Olímpico – onde a maioria das competições da RIO 2016 é realizada. Mas é pros lados do Engenhão (estádio que recebe as provas de atletismo), na Zona Norte, que fica Madureira, bairro que ainda preserva culturas e antigas tradições da cidade.    

O passeio, pra lá de original, está na lista de roteiros da campanha Passaporte Verde, que pretende despertar nos viajantes um novo olhar sobre os destinos. Um olhar para o lado oposto dos cartões-postais – caso típico de Madureira.

O bairro fica a cerca de 30 km de Copacabana, mas a “viagem” está longe de ser um mico. Principalmente se você visitar o Mercadão de Madureira, um mundo sem fim de lojas que vendem de tudo. Tudo, no caso, não é exagero. Em que outro mercado você encontra, em meio a um ambiente altíssimo-astral, de artigos religiosos a fantasias de Carnaval? Vale perder-se entre tantas quinquilharias, e vale muito visitar a feira de temperos e ervas medicinais.

Mercado Madureira Rio de Janeiro

Outra atração de Madureira é sua veia musical. Ali ficam escolas de samba tradicionalíssimas, como Império Serrano e Portela. Bem ali, pertinho do Mercadão, fica o Grupo Cultural Jongo da Serrinha, que mantém viva uma dança de roda dos tempos dos escravos – com agendamento, dá até para vê-los em ação.

O passeio pode terminar no Parque Madureira, um dos maiores da cidade (em sua área caberiam nada menos que 14 campos do Maracanã!). Ótimo para caminhar, o parque tem jardins caprichados, espelhos d’água, quadras, pista de skate e brinquedos para crianças. E tem um gostinho olímpico, também: ninguém sai dali sem tirar uma foto dos enormes aros coloridos, principal símbolo dos jogos.

Parque Madureira 1

Passaporte Verde

A campanha Passaporte Verde nasceu em 2008 com o objetivo de oferecer roteiros originais aos viajantes – e para fazer com que a visita desses viajantes causasse impacto positivo nos destinos. O projeto é fruto de uma parceria do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) com os ministérios do Meio Ambiente e do Turismo do Brasil e o Ministério Francês do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Hoje, 12 estados brasileiros já são contemplados pelos roteiros – só na cidade do Rio são 21, resultado do trabalho em conjunto realizado pelo PNUMA e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Veja aqui todos os roteiros do programa Passaporte Verde na cidade do Rio de Janeiro

Texto publicado originalmente no site da Garupa em 16/08/2016

Na Garupa

Viajar pode fazer mais. Por você e pelos lugares que visita. Este é o lema da Associação Garupa, Organização Social de Interesse Público (OSCIP) que trabalha com o turismo sustentável como ferramenta para promover distribuição de renda e preservação de riquezas naturais e culturais do Brasil. A Garupa atua no apoio a comunidades e iniciativas em três frentes: por meio de consultoria para campanhas de crowdfunding, da realização de Expedições Garupa ou da divulgação de experiências sustentáveis através do Guia do Brasil Autêntico.

Deixe uma resposta