Passeios autênticos no Rio de Janeiro: Madureira

Sim, é da Zona Sul que se ouve falar quando o assunto é turismo no Rio de Janeiro. É verdade, também, que a Barra da Tijuca, na Zona Oeste, é o destino da vez, por abrigar o Parque Olímpico – onde a maioria das competições da RIO 2016 é realizada. Mas é pros lados do Engenhão (estádio que recebe as provas de atletismo), na Zona Norte, que fica Madureira, bairro que ainda preserva culturas e antigas tradições da cidade.    

O passeio, pra lá de original, está na lista de roteiros da campanha Passaporte Verde, que pretende despertar nos viajantes um novo olhar sobre os destinos. Um olhar para o lado oposto dos cartões-postais – caso típico de Madureira.

O bairro fica a cerca de 30 km de Copacabana, mas a “viagem” está longe de ser um mico. Principalmente se você visitar o Mercadão de Madureira, um mundo sem fim de lojas que vendem de tudo. Tudo, no caso, não é exagero. Em que outro mercado você encontra, em meio a um ambiente altíssimo-astral, de artigos religiosos a fantasias de Carnaval? Vale perder-se entre tantas quinquilharias, e vale muito visitar a feira de temperos e ervas medicinais.

Mercado Madureira Rio de Janeiro

Outra atração de Madureira é sua veia musical. Ali ficam escolas de samba tradicionalíssimas, como Império Serrano e Portela. Bem ali, pertinho do Mercadão, fica o Grupo Cultural Jongo da Serrinha, que mantém viva uma dança de roda dos tempos dos escravos – com agendamento, dá até para vê-los em ação.

O passeio pode terminar no Parque Madureira, um dos maiores da cidade (em sua área caberiam nada menos que 14 campos do Maracanã!). Ótimo para caminhar, o parque tem jardins caprichados, espelhos d’água, quadras, pista de skate e brinquedos para crianças. E tem um gostinho olímpico, também: ninguém sai dali sem tirar uma foto dos enormes aros coloridos, principal símbolo dos jogos.

Parque Madureira 1

Passaporte Verde

A campanha Passaporte Verde nasceu em 2008 com o objetivo de oferecer roteiros originais aos viajantes – e para fazer com que a visita desses viajantes causasse impacto positivo nos destinos. O projeto é fruto de uma parceria do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) com os ministérios do Meio Ambiente e do Turismo do Brasil e o Ministério Francês do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Hoje, 12 estados brasileiros já são contemplados pelos roteiros – só na cidade do Rio são 21, resultado do trabalho em conjunto realizado pelo PNUMA e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Veja aqui todos os roteiros do programa Passaporte Verde na cidade do Rio de Janeiro

Texto publicado originalmente no site da Garupa em 16/08/2016

Viajar pode fazer mais. Por você e pelos lugares que visita. Este é o lema da Associação Garupa, Organização Social de Interesse Público (OSCIP) que trabalha com o turismo sustentável como ferramenta para promover distribuição de renda e preservação de riquezas naturais e culturais do Brasil. A Garupa atua no apoio a comunidades e iniciativas em três frentes: por meio de consultoria para campanhas de crowdfunding, da realização de Expedições Garupa ou da divulgação de experiências sustentáveis através do Guia do Brasil Autêntico.

Na Garupa

Viajar pode fazer mais. Por você e pelos lugares que visita. Este é o lema da Associação Garupa, Organização Social de Interesse Público (OSCIP) que trabalha com o turismo sustentável como ferramenta para promover distribuição de renda e preservação de riquezas naturais e culturais do Brasil. A Garupa atua no apoio a comunidades e iniciativas em três frentes: por meio de consultoria para campanhas de crowdfunding, da realização de Expedições Garupa ou da divulgação de experiências sustentáveis através do Guia do Brasil Autêntico.

Deixe uma resposta