Redes de supermercado Extra e Pão de Açúcar vão substituir bandejas de isopor por material biodegradável 

Redes de supermercados Extra e Pão de Açúcar vão substituir bandejas de isopor por material biodegradável 

Ao lado do plástico, o isopor é outro vilão do meio ambiente. O poliestireno expandido ou EPS, na sigla em inglês, popularmente conhecido como isopor é um material proveniente do petróleo e que tem um enorme impacto na natureza, já que dificilmente é reciclado e, se jogado fora, demora centenas de anos para se decompor.

Tido como prático, barato e leve, o isopor é muitíssimo utilizado em supermercados como embalagem para carnes, queijos, frios, além de frutas, legumes e verduras.

Na semana passada, as redes brasileiras Pão de Açúcar e Extra, do grupo GPA (comprado pela francesa Casino há alguns anos), anunciaram a substituição de 100% das bandejas de isopor usadas em produtos hortifruti das marcas próprias Taeq e Qualitá para uma solução 100% biodegradável.

Segundo comunicado do grupo, o material é desenvolvido a partir de caixas de celulose e amido. As embalagens são “totalmente livres de petroquímicos,  aditivos tóxicos e totalmente biodegradáveis”, garante a rede varejista.

A nova bandeja, que irá substituir ainda aquelas produzidas com PVC, PET e outros plásticos, leva seis meses para se decompor.

A partir de maio os clientes das redes já deverão encontrar nas prateleiras as bandejinhas biodegradáveis nos produtos orgânicos Taeq, nas lojas do estado de São Paulo. Gradativamente, as demais embalagens serão trocadas, incluíndo também a marca Qualitá, e a iniciativa ampliada para os outros supermercados das redes no país.  

Atualmente o Grupo Pão de Açúcar utiliza 600 mil bandejas de isopor para comercializar frutas, verduras, legumes e ovos das marcas Qualitá e Taeq.

Esta é uma iniciativa louvável, mas deve ser apenas um primeiro passo. O próximo deveria, se a rede quer se tornar realmente sustentável, exigir que fornecedores também substituam o isopor por materiais alternativos e compostáveis. Com certeza, o grupo tem esse poder de “barganha e convencimento”.

Recentemente, divulgamos aqui, no Conexão Planeta, que Nova York proibiu o uso e a venda de embalagens, pratos e copos de isopor. De acordo com a prefeitura, a reciclagem desses produtos não é economicamente viável e ambientalmente eficiente e por isso, eles foram banidos.

Medida similar já havia sido anunciada por Vancouver, no Canadá, no ano passado (leia mais aqui).

Antes disso, em 2016, São Francisco, nos Estados Unidos, também tinha dado um sonoro “basta” às embalagens feitas de isopor.

Leia também:
Supermercado holandês é o primeiro no mundo a ter corredor “livre de plástico”
Rede de supermercado inglesa bane das prateleiras produtos com óleo de palma
Supermercados brasileiros começam a vender alimentos “imperfeitos” com desconto
Supermercado mineiro dá exemplo e há seis anos só usa sacolas reutilizáveis
França proíbe venda de copos, pratos e talheres de plástico

Foto: reprodução Facebook Pão de Açúcar

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Redes de supermercado Extra e Pão de Açúcar vão substituir bandejas de isopor por material biodegradável 

  • 29 de abril de 2019 em 7:09 PM
    Permalink

    Muito louvável a iniciativa, tomara dê tempo. Difícil mesmo vai ser convencer as mamães a dispensarem as fraldas descartáveis dos bebês, voltando a usar as de pano porque, verdade seja dita, vai ser preciso muito empenho, heroísmo e vontade de preservar o Meio Ambiente, ter que lidar com o lado sombra dos fofinhos, rosados e graciosos, mas nem sempre perfumados, nenês da gente.

    Resposta
  • 8 de julho de 2019 em 8:43 PM
    Permalink

    excwlwnte iniciativa, isso ja esta acontecendo?? sou totalmente contra isopor

    Resposta

Deixe uma resposta