Raramente avistada, onça-pintada é fotografada no Cerrado

onça-pintada

Flagrar um animal como este é sempre motivo de grande comemoração para pesquisadores e ambientalistas. E foi isso o que aconteceu recentemente, quando uma onça-pintada (Panthera onca) apareceu nas imagens registradas por uma câmera escondida no meio do mato, na Reserva Natural Serra do Tombador, localizada no Cerrado goiano.

O felino, segundo animal mais ameaçado do país, foi clicado quando fazia um passeio noturno (veja foto mais abaixo). “A espécie é predador de topo de cadeia alimentar e sua presença em um ambiente quase sempre indica que o ecossistema está equilibrado, já que esses animais são bastante sensíveis às alterações do ambiente, porque dependem de que toda cadeia alimentar esteja funcionando bem para que possam ter sucesso na sobrevivência e reprodução”, explica Marion Leticia Bartolamei, coordenadora de áreas protegidas da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, instituição que administra a unidade de conservação, onde aconteceu o registro.

onça-pintada

Flagrante da onça-pintada em reserva de Goiás, o animal é o maior felino das Américas

Segundo Marion, a onça-parda (Puma concolor) é mais facilmente avistada, já que a pintada é mais arredia. Em outubro, noticiamos aqui no Conexão Planeta justamente que uma onça-parda também foi vista na mesma Reserva Natural Serra do Tombador (leia a notícia completa aqui)

Ameaçada de extinção, a onça-pintada é o o terceiro maior felino do mundo e o maior do continente americano. Seu peso pode variar entre 56 e 92 kg, mas algumas passam dos 100 kg. De hábitos noturnos, sua dieta é vasta, com preferência por veados, capivaras, antas, porcos-do-mato e tamanduás.

O animal precisa de grandes áreas para sobreviver. Entre seus maiores inimigos estão desmatamento, tráfico de animais silvestres e atividades humanas. Sempre que se depara com um destes três, o número de indivíduos da espécie tende a diminuir.

No passado, a onça-pintada era encontrada desde o sudoeste dos Estados Unidos até o norte da Argentina. Infelizmente, hoje ela está oficialmente extinta nos Estados Unidos.

No Brasil, o felino ainda é encontrado em regiões de florestas como a Amazônica e a Mata Atlântica e também em ambientes abertos como o Pantanal e o Cerrado.

Curiosidades da onça-pintada

Diferentemente da maioria dos felinos, a onça-pintada não mia. Assim como o tigre, leão e leopardo, ela emite roncos muitos fortes, chamados de esturros.

Outra curiosidade sobre a Panthera onca é em relação às suas manchas. Cada animal tem uma padrão de manchas único, ou seja, nunca haverá duas onças-pintadas iguais. É como se as manchas fossem impressões digitais. Por estão razão, elas são utilizadas para a identificação dos felinos.

Durante trabalho de captura para observação e estudo da onça-pintada, pesquisadores costumam fotografar a pelagem do animal na lateral e também na cabeça, assim é possível diferenciá-lo junto a outros felinos da mesma espécie.

Fotos: Luciano Candisini (abertura) e divulgação Fundação Boticário

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

4 comentários em “Raramente avistada, onça-pintada é fotografada no Cerrado

Deixe uma resposta