Quem tem coração, doa! #DiaDeDoar

quem-tem-coracao-doa-dia-de-doar-2016-1
Atualizado em 29/11/2016

Já ouviu falar que quem doa é quem mais se beneficia? E é verdade. A satisfação de compartilhar e fazer o bem ao outro – se importar com ele – é tão inexplicável, que só mesmo praticando pra saber.  E claro que não é preciso ter um dia especial para isso, já que esta é uma prática que, para funcionar bem, deveria ser sempre natural. Mas um dia de celebração é muito auspicioso. E ele está chegando!

Este ano, o Dia de Doar será comemorado em 29/11, e é um convite para pensarmos sobre o assunto – doar e doar-se – e pra que procuremos incluir essa prática em nossa rotina diária. Porque todos temos algo para doar. Pode ser tempo, dinheiro, atenção, um talento, roupas, sapatos, objetos, sangue, medula óssea, olhos, o coração, literalmente. Por isso, a ideia dessa campanha é incentivar todos a serem doadores, em qualquer momento, mas também de uma forma especial nesse dia.

Assim, divulgue esse dia e o que pretende fazer nas redes sociais, entre amigos, familiares, no trabalho, em seu prédio ou bairro, compartilhe com todos o que pretende fazer nesse dia, usando a hashtag #DiaDeDoar. Assim, poderá inspirar mais pessoas para a prática da empatia, da solidariedade, da compaixão e do altruísmo. E você ainda pode participar do movimento do Dia de Doar com sugestões.

No mundo e no Brasil

Criado em 2012, nos Estados Unidos, logo depois do Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day, que também é celebrado no Canadá), ganhou o nome de Giving Tuesday e depois de Giving Day e é disseminado em mais de 80 países. Por isso, ele é comemorado sempre na primeira terça-feira depois do Dia de Ação de Graças.

O primeiro Dia de Doar, por aqui, aconteceu em 30 de novembro de 2013, mas não teve nenhuma ligação com a campanha global: foi organizado pelo Instituto Doar, integrante do Movimento por Uma Cultura de Doação – que reúne organizações e pessoas dispostas a disseminar o tema e é gerida pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos -, que se juntou à campanha mundial e adotou a mesma data, em 2014.

Como o brasileiro doa dinheiro

A pesquisa Doação Brasil, realizada este ano pelo IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (o levantamento foi feito pelo Instituto Gallup, que entrevistou 2.230 pessoas em todo o país, com 18 anos ou mais, que vivem em áreas urbanas e possui renda familiar a partir de um salário mínimo) para identificar como o brasileiro doa dinheiro,  revela alguns dados interessantes:

– o hábito de doar faz parte da vida do brasileiro: em 2015, 77% praticou algum tipo de doação. 62% doaram bens; 52% dinheiro e 34% doaram tempo para trabalho voluntário;

– mais de 1/3 dos entrevistados (36%) fez uma doação mensal ao longo do ano passado e essas doações foram entre R$ 20 e R$ 40 ou R$ 240 a R$ 480/ano;

– em termos de valores arrecadados, não estamos tão bem assim: foram R$ 137 bilhões ou 0,23% do PIB;

– mulheres (49%) doam para organizações mais do que os homens (42%);

– para mais de 80% dos pesquisados, o doador não deve falar sobre suas doações. Ou seja, doar não deve ser alardeado, nem comentado. Isso denota valores como humildade e discrição, mas também dificulta a pesquisa. Apenas 20% admitiu doar por impulso, o que revela consciência;

– quanto maior a faixa etária e o grau de instrução, mais frequente a prática da doação;

– entre os motivos para doar, o mais forte é a solidariedade com os mais necessitados;

– entre as causas que mais sensibilizam os cidadãos, está a Saúde (40%), que é a área social que mais preocupa e sensibiliza, os brasileiros. Em seguida: crianças (36%) e combate à fome e à pobreza (29%);

– a influência da religião aparece na pesquisa e não surpreende: quase todas pregam a caridade, de alguma forma. 58% dos entrevistados eram espíritas, 45% evangélicos. E aqui também há outro ponto importante: quase 1/3 das doações para organizações sociais vai para entidades/ações que têm vínculo com igrejas;

– o Sudeste é a região que mais doa (43,5%), seguido pelo Nordeste (31%), Sul (13%), Norte (6,5%) e Centro Oeste (6%).

#DiaDeDoar 2016

Não pense duas vezes para aderir à prática. Mas pense duas ou três vezes se achar melhor deixar para depois. A doação faz bem para quem recebe, sim! Mas mais ainda para quem doa.

Abaixo, o vídeo deste ano para a campanha do #DiaDeDoar – Quem tem coração, doa!

Foto: YoungDoo Moon/Creative Commons

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta