Que tal adotar uma praça em São Paulo? Agora ficou mais fácil e simples!

Que tal adotar uma praça em São Paulo? Agora ficou mais fácil e simples!

Sabe aquela praça perto da sua casa, que anda esquecida e mal conservada? Você sabia que qualquer pessoa ou empresa pode se voluntariar para cuidar dela? Em São Paulo, o programa “Adote uma Praça” já existe desde a década de 80. A ideia é que comunidade e iniciativa privada se aliem ao governo municipal numa parceria para recuperar e preservar jardins, praças e áreas verdes da capital.

A partir de agora, ficou mais fácil e simples participar do programa “Adote uma Praça”. Os interessados precisam somente ir até a prefeitura regional de seu bairro e apresentar nome, RG ou CNPJ e endereço da residência ou empresa. A solicitação deverá ser analisada em no máximo cinco dias úteis.

O contrato de adoção é válido por um ano e os responsáveis pelo local deverão cuidar da manutenção da área, recuperação de brinquedos e aparelhos de esportes (se for o caso) e podem fazer, ainda, sugestão de melhorias. Em troca, é permitido ser colocado uma pequena placa com o nome da empresa ou pessoa que adotou a praça (seguindo o regulamento da Lei da Cidade Limpa).

Atualmente apenas 400 praças na capital paulista estão “adotadas”. Outras 5 mil áreas verdes encontram-se disponíveis.

O programa “Adote uma Praça” existe em diversas outras cidades brasileiras. É uma ótima oportunidade de empresas e sociedade mostrarem que também podem contribuir para a melhoria do espaço urbano.

Abaixo confira uma lista, com links de algumas prefeituras, que realizam a iniciativa. Você pode também entrar em contato diretamente com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente da sua cidade:

Curitiba (PR)
Belo Horizonte (MG)
Florianópolis (SC)
Fortaleza (CE)
Franca (SP)
Guarujá (SP)
Porto Alegre (RS)
Rio de Janeiro (RJ)
Salvador (BA)
Vitória da Conquista (BA)

Foto: Fernando Pereira/Fotos Públicas

 

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta