Protetores da Amazônia, nós pressionamos e conseguimos: a Renca é nossa!


Um salve à impopularidade de Michel Temer!

Graças à pressão que todos nós fizemos, o governo voltou atrás em sua decisão absurda de extinguir a Renca (Reserva Nacional do Cobre e Associados) e essa área – para quem não se lembra, do tamanho do Espírito Santo -, continuará protegida da exploração industrial de minérios.

Golaço para os brasileiros e brasileiras que se engajaram para proteger a Amazônia, que se enfureceram com a ambição, a cara de pau, a falta de noção do governo, ao praticamente colocar a maior floresta tropical do mundo à venda. O que é sagrado não se vende, presidente!

Muitos poderão até dizer: “O governo não estava vendendo a Amazônia!”. É. Falando isso abertamente, não. Mas, na prática, estava sim, e em nome de um jogo político e econômico nojento.

Enquanto fechava este texto, torcia aqui para que o decreto fosse realmente revogado. E aconteceu! Agora, aproveito este post para novamente chamar sua atenção para a floresta. Porque, enquanto muitos de nós lutávamos, muitos de nós também reparavam nos olhares de indiferença em relação à polêmica da Renca. Tô mentindo? Nopes. Muitos sequer sabem o que é Renca.

E, como discos riscados, assumindo nossa posição maravilhosa de Protetores da Amazônia (assim, com letras maiúsculas, mesmo!), sigamos a repetir:

A Amazônia é importante para o planeta e toda humanidade!
A Amazônia é importante para o planeta e toda humanidade!
A Amazônia é importante para o planeta e toda humanidade!

“Mas o que, quem cuida da Amazônia, tem a ganhar com isso?”, muita gente pergunta. Vamos lá, como discos riscados, a resposta é:

Ganha informação, ganha impulso pra ação, ganha biodiversidade que pode curar doenças e solidão, ganha experiência de vida, ganha uma nova dimensão sobre a grandiosidade da natureza, ganha consciência e maturidade, ganha água da chuva, ganha umidade no ar, ganha a companhia de toda fauna e flora da floresta, ganha com a proteção da sabedoria dos povos que a habitam, ganha com a natureza abundante, ganha um futuro mais decente para filhos e netos, ganha, ganha e ganha.

E lutar junto, proteger junto, é muito mais legal do que proteger sozinho.

Continuo impressionada e feliz por ver a nossa gritaria, o nosso bafafá, a nossa união, o nosso empoderamento como Protetores da Amazônia ter abalado a imagem desse presidente a ponto de decidir voltar atrás. Ele está tão mal que fica pior, quando conta lá na Assembleia Geral da ONU que o “desmatamento da Amazônia caiu 20%” por causa de seu governo, numa tentativa desesperada de maquiar a péssima fama.

Não deu certo, meu caro! O desmatamento aumentou assustadoramente nos últimos cinco anos, não vem tentar limpar sua imagem porque você não vai conseguir.

E, se o Temer pisar na bola de novo, a gente faz barulho de novo!

Combinado, Protetores da Amazônia?

Foto: Karina Miotto

Conectada com a força da floresta – guiada, protegida e inspirada por ela. Jornalista ambiental, educadora e fundadora do Reconexão Amazônia. Há mais de uma década tem se dedicado a proteger a Amazônia, onde morou por cinco anos. Mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, Inglaterra, é formada em Educação para a Sustentabilidade pelo Gaia Education e Vivências com a Natureza pelo Instituto Romã.

Karina Miotto

Conectada com a força da floresta – guiada, protegida e inspirada por ela. Jornalista ambiental, educadora e fundadora do Reconexão Amazônia. Há mais de uma década tem se dedicado a proteger a Amazônia, onde morou por cinco anos. Mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, Inglaterra, é formada em Educação para a Sustentabilidade pelo Gaia Education e Vivências com a Natureza pelo Instituto Romã.

Deixe uma resposta