Produção de energia da maior região da Áustria é 100% renovável

maior estado da Áustria usa 100% de energia renovável

A cada dia mais e mais cidades do mundo anunciam que estão acabando sua dependência energética aos combustíveis fósseis (como gasolina, diesel ou carvão). O mais novo integrante desta lista é o maior dos nove estados da Áustria, a Baixa Áustria, onde vivem aproximadamente 1,6 milhão de pessoas.

No começo do mês, as autoridades locais afirmaram que 100% da eletricidade utilizada pelo estado é produzida por fontes renováveis de energia. Desta porcentagem, 63% vem de hidrelétricas, 26% de plantas eólicas, 9% de biomassa e 2% de usinas solares.

“Investimos fortemente para impulsionar a eficiência energética e expandir a energia renovável”, afirmou Erwin Proell, premier da Baixa Áustria. Desde 2002, o estado investiu 2,8 bilhões de euros na geração de eletricidade vinda de fontes limpas, principalmente em usinas hidrelétricas ao longo do Rio Danúbio, o maior do país e que passa por diversas outras nações europeias.

Ainda segundo o premier, o setor gerou a criação de 38 mil postos de trabalho e a expectativa é que este número chegue a 50 mil até 2030.

Não é só o estado da Baixa Áustria que decidiu que a energia verde é a melhor forma de investimento – e mais sustentável – a longo prazo. 75% de toda eletricidade produzida na Áustria vem de fontes renováveis. Em 1978, em referendo, os austríacos votaram contra a geração de enegia nuclear.

Mas não é só no setor elétrico que os austríacos são sustentáveis. Atualmente 60% dos resíduos do país são reciclados. O segmento de ecoturismo também é fortíssimo e o estímulo ao uso do transporte público anda lado a lado com a modernização da frota de ônibus, trens, bondes e barcos.

Investimento verde

Um estudo divulgado em 2014 pelo Forum Nachhaltige Geldanlagen (FNG), associação que reúne empresas e organizações que promovem o investimento sustentável na Alemanha, Áustria e Suíça, revelou que este tipo de iniciativa está em crescimento na Europa Central. As áreas que mais recebem recursos são ambiental, social e de governança.

O FNG avaliou que o montante investido no ano passado foi de €134,5 bilhões. Só na Áustria, os recursos aplicados em sustentabilidade aumentaram 29%.

“Investimentos sustentáveis permitem que investidores consigam aliar suas metas financeiras com valores específicos”, diz Volker Weber, membro do conselho de diretores da entidade.

O estudo analisou ainda quem são as organizações que mais investem neste segmento. Na Suíça e Áustria são principalmente fundos de pensão corporativos, enquanto na Alemanha instituições religiosas e entidades filantrópicas figuram como mais ativas.

Mas o setor privado também é bastante atuante. As empresas suíças detem 41% deste mercado, seguidas pelo alemãs (25%) e austríacas (14%).

Especialistas indicam ainda que companhias que destinam recursos para a sustentabilidade e responsabilidade social corporativa têm melhor estabilidade no mercado de ações durante crises econômicas.

Leia também:
Custo da energia eólica se equipara a dos combustíveis fósseis
Suécia anuncia investimento milionário em energias renováveis
Trens da Holanda funcionarão somente com energia eólica
Índia inaugura primeiro aeroporto 100% solar do mundo
Índia faz primeiros testes com trem movido a energia solar

Foto: Joe Parks/Creative Commons/Flickr

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta