Príncipe George tem aulas em contato com a natureza: boa notícia que quase ninguém leu

Extra! Extra! Nova escola do Príncipe George, herdeiro do trono britânico (filho de William e neto de Charles), tem no currículo processos de aprendizagem ao ar livre e em contato com a natureza!

Mas essa notícia não se espalhou pelos sites que tratam da vida das celebridades. Enquanto a mídia se preocupa com o preço do uniforme e com quantas aulas extras o menino de apenas 4 anos vai fazer, nós resolvemos falar sobre o que realmente interessa à infância: a importância das atividades ao ar livre numa escola de elite em Londres.

Primeiramente, queremos agradecer à nossa amiga, Gheisa Victorino, que nos escreveu contando a respeito de sua pesquisa sobre a escola Thomas’s Battersea. Ela identificou aspectos bastante valiosos para nós em seu currículo, que foram ignorados por sites que focam no sensacionalismo.

No menu do seu site, na aba curriculum, está indicada a atividade Aprendizagem ao Ar livre. E a primeira imagem que surge no link é a de um garoto com traços de lama em seu rosto. A seguir, a escola apresenta detalhado programa de atividades em contato com a natureza estruturado por idades. Tudo isso devidamente ilustrado por imagens dos alunos subindo em árvores, caminhando na neve, brincando livremente e fazendo uso de ferramentas como a pederneira, sobre a qual já falei aqui, no blog.

Pensando bem… até que ter o contato com a natureza como pilar das aprendizagens do órgão responsável pela educação no Reino Unido, já era de se esperar. Principalmente porque o avô do Príncipe George – Príncipe Charles, o primeiro na sucessão do trono – é ambientalista. Várias alterações nas diretrizes curriculares do estabelecimento foram realizadas e mostram que, lá, as aulas na natureza são valorizadas, especialmente após o surgimento de várias iniciativas como as escolas da floresta e os resultados que se tornaram visíveis no desenvolvimento das crianças. No Reino Unido, já existe uma escola da floresta em cada província.

Agora, o que nos surpreende é o enfoque dado às notícias sobre o Príncipe George: a maioria destaca temas fúteis como o preço uniforme e as aulas extras e não o que realmente nutre, eleva, faz a diferença. Por que não mencionar outros aspectos da escola que realmente seriam de grande importância para elas e para toda a sociedade? Gheisa explicou tintim por tintim:

“Porque não é importante mencionar que, em resposta às pressões cada vez maiores enfrentadas pelas crianças nos tempos atuais, a escola do Príncipe reformulou sua postura. Como tantas outras no Reino Unido, desde o ano passado ela valoriza mais os benefícios de ensinar fora da classe, romper o limite das quatro paredes e dar aulas ‘lá fora’. Porque não vale destacar que a escola onde o Príncipe George – filho de Willian e neto de Charles – reconhece que a educação ao ar livre equipa seus alunos com habilidades PARA A VIDA, para o pensamento crítico, a colaboração, a comunicação, a criatividade, o questionamento e a reflexão. Porque não “dá Ibope” suficiente frisar que esse contato com a natureza, que a escola do príncipe defende e pratica, é que constrói – na Primeira Infância e de maneira fluída – as bases para o desenvolvimento emocional, o desenvolvimento do trabalho em grupo, habilidades de organização, planejamento e cálculo de risco, exploração e encantamento com o Natural, desenvolvimento motor e aumento de capacidade física”.

Queremos muito que os processos de aprendizagem ao ar livre e em contato com a natureza sejam valorizados e se tornem notícia mais frequente em qualquer veículo. Divulgá-los nos meios de comunicação é tão importante quanto fazê-los acontecer.

Acreditamos que, quanto mais falarmos sobre a importância do contato das crianças com a natureza, mais efetivamente ele acontecerá. É divulgando a importância e as ações que já acontecem, com certeza vamos conquistar mais gente para esse movimento.

Sim, queremos um mundo que valorize o brincar livre, a aprendizagem através da experiência e a relação entre criança e natureza presente. Vamos pesquisar com o olhar bem atento porque há muita coisa boa pra ser divulgada. Seja pela imprensa, nas redes sociais, entre amigos, na sua casa.

Viva! Por cada vez mais notícias sobre crianças e a natureza!

Foto: divulgação Palácio de Buckingham/The Duchess of Cambridge

Ana Carolina é pedagoga, especialista em psicomotricidade e educação lúdica, e trabalha com primeira infância. Rita é bióloga e socióloga, ministra cursos, vivências e palestras para aproximar crianças e adultos da natureza. Quando se conheceram, em 2014, criaram o projeto “Ser Criança é Natural” para desenvolver atividades com o público. Neste blog, mostram como transformar a convivência com os pequenos em momentos inesquecíveis.

Ana Carolina Thomé e Rita Mendonça

Ana Carolina é pedagoga, especialista em psicomotricidade e educação lúdica, e trabalha com primeira infância. Rita é bióloga e socióloga, ministra cursos, vivências e palestras para aproximar crianças e adultos da natureza. Quando se conheceram, em 2014, criaram o projeto “Ser Criança é Natural” para desenvolver atividades com o público. Neste blog, mostram como transformar a convivência com os pequenos em momentos inesquecíveis.

Deixe uma resposta