Primeiro Jardim de Mel é inaugurado em Curitiba

Primeiro Jardim de Mel é inaugurado em Curitiba

Um dos mais famosos parques da capital paranaense, o Barigui, recebeu no último dia 21 de setembro, o primeiro “Jardim de Mel”, projeto que tem como objetivo levar mais abelhas para as áreas verdes da cidade e desta maneira, impulsionar a polinização de flores e plantas e promover a educação ambiental, como já havíamos divulgado aqui, em abril deste ano.

Pequenas, mas importantíssimas para o equilíbrio ambiental, as abelhas são essenciais para o processo de polinização na natureza e consequentemente, para a produção de flores, frutos e alimentos. Infelizmente, há um enorme declínio na população de abelhas no mundo inteiro, seja nas grandes cidades ou mesmo no campo, onde os agrotóxicos têm sido os principais responsáveis pelo seu desaparecimento. Em muitos países, algumas espécies já estão na lista de animais em risco de extinção.

Idealizado pelo agrocólogo Felipe Thiago de Jesus, cada “Jardim de Mel” de Curitiba terá seis colmeias e material visual, com informação, textos e fotos sobre a espécie contida ali. Serão usadas somente abelhas sem ferrão, responsáveis pela polinização de cerca de 90% das plantas brasileiras. As cinco espécies utilizadas são de guaraipo (Melipona bicolor), manduri (Melípona marginata), mandaçaia (Melipona quadrifasciata), jataí (Tetragonisca angustula) e mirim (Plebeia sp).

O primeiro Jardim de Mel, instalado no Parque Barigui

Ao todo, o projeto irá colocar 90 caixas (colmeias) e em cada  uma delas estarão “trabalhando” de 500 a 2.000 abelhas. As colmeias serão protegidas (para evitar depredação), mas abertas, desta maneira, os insetos poderão ir e vir para polinizar a mata nativa da região. “As abelhas voam em um raio de até 2 km”, explica Felipe. “Cuidar das abelhas é cuidar da preservação de toda a biodiversidade da cidade”.

As colmeias abrigam abelhas sem ferrão, responsáveis pela polinização
de cerca de 90% das plantas brasileiras

Até meados do mês que vem (outubro), o Bosque Reinhard Maack, o Jardim Botânico, a Casa de Acantonamento (do Zoológico de Curitiba) e o Museu de História Natural Capão da Imbuia receberão os próximos “Jardins de Mel”.

No site do projeto, é possível encontrar dicas sobre quais são as árvores, flores e frutíferas que devem ser plantadas para atrair mais abelhas.

Abaixo, segue a lista para quem está interessado também em promover a polinização em seu próprio jardim:

Árvores
Astrapeia
Butia
Jerivá
Inga
Tucaneiro
Pau-formiga
Olandi
Moringa

Arbustos
Ocna
Ipoméia
Dracena
Cordiline
Ora-por-nobis

Ervas de Floração Perene
Maria gorda/beldroega
Salvia-cidreira
Alfavaca anizada
Manjericão

Ervas de Floração Anual           
Mirra (Tetradenia riparia)
Boldo (Vernonia condensata)

Leia também:
Abelhas selvagens estão desaparecendo por causa do uso de pesticidas
Ameaça a polinizadores coloca em risco produção global de alimentos, equilíbrio ambiental e saúde do ser humano
Abelhas do Havaí entram para a lista de espécies em extinção
A espiral das abelhas mortas

Fotos: domínio público/pixabay (abertura) e demais divulgação Jardins de Mel

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Primeiro Jardim de Mel é inaugurado em Curitiba

Deixe uma resposta