Por causa do coronavírus, chef José Andrés transforma seus restaurantes em cozinhas comunitárias para pessoas carentes

O chef espanhol José Andrés já é muito conhecido pela sua generosidade e o trabalho humanitário que faz. Radicado nos Estados Unidos, ele é uma celebridade no mundo da gastronomia. Eleito pela Time Magazine, duas vezes – a última em 2018 -, uma das “100 Pessoas Mais Influentes do Mundo”, é proprietário de 31 restaurantes naquele país, além de ter algumas estrelas Michelin em seu currículo.

Em 2010, Andrés fundou a World Central Kitchen. Através dessa iniciativa, sem fins lucrativos, o chef espanhol realiza um trabalho lindo em resposta a desastres naturais.

Esteve no Haiti, logo depois do terremoto que destruiu o país. Em 2017, viajou com sua equipe para cozinhar para a população de Porto Rico, após a ilha ser devastada por um furação de categoria 5. Graças à World Central Kitchen, foram servidas 3,4 milhões de refeições, em um trabalho que envolveu 19 mil voluntários, nas 25 cozinhas montadas no país.

Mais recentemente, em setembro do ano passado, Andrés esteve nas Bahamas cozinhando para vítimas do furacão Dorian.

Agora, diante da pandemia do novo coronavírus, o COVID-19, o chef espanhol anunciou o fechamento de todos os seus restaurantes na região de Washington D.C. e a transformação de alguns deles em cozinhas comunitárias, em que sua equipe servirá comida para pessoas necessitadas.

Através das redes sociais, José Andrés revelou que a distribuição de refeições gratuitas será feita também em outras cidades dos Estados Unidos.

“Estamos em meio a uma crise sem precedentes … E, por mais doloroso que seja, TODOS os restaurantes, bares etc. devem ser fechados em todo Estados Unidos para evitar o que está acontecendo em outros países. Este é o único caminho”, escreveu o chef. “Nesse momento, amar um ao outro significa ficar longe um do outro… Cada um de nós tem a responsabilidade de agir pelos outros, não apenas por nós mesmos. Estamos todos juntos nessa luta … e venceremos”.

Por causa do coronavírus,  chef José Andrés transforma seus restaurantes em cozinhas comunitárias para pessoas carentes

Preparação das refeições servidas gratuitamente

Antes mesmo de fechar as portas de seus restaurantes, o time da World Central Kitchen já estava ajudando a aplacar as dificuldades enfrentadas pelas pessoas afetadas pelo coronavírus. A equipe preparou três refeições diárias para os passageiros e os tripulantes do navio Diamond Princess, que ficou em quarentena em Yokohama, no Japão, e está fazendo o mesmo para outra embarcação, o Grand Princess, ancorado em Oakland, na Califórnia.

Por causa do coronavírus,  chef José Andrés transforma seus restaurantes em cozinhas comunitárias para pessoas carentes

José Andrés, no canto à direita: em qualquer crise global,
o chef está sempre a postos

Leia também:
Chef Olivier Anquier se recusa a adotar medidas para conter o coronavírus, que chama de ‘paranoia injetada à força’
Uma das maiores empresas de teleconferência do mundo, Zoom libera acesso gratuito para escolas por causa do coronavírus
“Faça-nos um favor, presidente. Comece a tratar a ciência com respeito”, diz cientista a Trump, sobre ações contra coronavírus e crise climática
Coronavírus ganha aplicativo com dicas e informações atualizadas e um serviço de checagem contra fakenews via Whatsapp

Fotos: reprodução Facebook/Twitter José Andrés

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta