Pedestres e ciclistas paulistas ganham aplicativo “SP Sem Carro”

aplicativo SP Sem Carro

Finalmente. Já era mais do que hora. Assim como em outras metrópoles do mundo, os paulistanos estão sendo incentivados, cada vez mais, a andar a pé ou de bike e deixar seus carros em casa.

Para ajudá-los nesta mudança de comportamento, foi lançado hoje (28/10) o aplicativo SP Sem Carro, resultado da parceria entre o Instituto de Engenharia e o projeto Como Viver em São Paulo.

Desenvolvido inicialmente para rodar na plataforma de celular IOS (em breve estará disponível também para Android), o aplicativo traça as melhores rotas para pedestres, ciclistas e usuários do transporte público. O app pode ser baixado gratuitamente na App Store. Com a ferramenta, o usuário é localizado através de sua geolocalização e desta maneira, consegue comparar gastos e tempo de deslocamento de cada opção de modal, e as possibilidades de integração entre os diferentes meios de transporte público.

A ideia do aplicativo nasceu da experiência pessoal do jornalista Leão Serva, que em 2012, se cansou do trânsito caótico da capital paulista e decidiu deixar de lado o carro. Idealizador do projeto São Paulo Sem Carro, Serva é co-autor do livro que leva o mesmo nome e já está na terceira edição.

Para criar o app, foram ouvidas sugestões, dúvidas e dicas de colaboradores. Gradualmente, os paulistanos se dão conta que outros modais são mais rápidos e democráticos do que o carro. Em setembro, quando foi realizado o Desafio Intermodal 2015 na cidade, a bicicleta acabou em 1º lugar e o carro ficou entre os últimos colocados (leia mais neste outro post).

Uma pesquisa realizada este ano pelo Ibope revelou que a porcentagem de motoristas que usam o carro todos os dias na capital caiu de 56%, em 2014, para 45%, em 2015.

Os criadores do novo app convidam agora os usuários a enviar comentários e sugestões para a melhoria do sistema, que deve receber atualizações nos próximos meses.

O aplicativo SP Sem Carro vem para ser mais uma ferramenta para melhorar a mobilidade urbana e incentivar a população nesta transição para transformar a capital em uma cidade para pessoas.

Leia também:
Cidades em escala humana: uma ópera e um filme didáticos
Oslo vai banir carros do centro da cidade
Cidade Gentil: campanha valoriza as boas ações
Enrique Peñalosa: as calçadas são para brincar, conversar, namorar …

Imagem: divulgação SP Sem Carro

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta