Parques nacionais são fechados para evitar disseminação do coronavírus

Parques nacionais são fechados no país para evitar disseminação do coronavírus

A hora é de ficar em casa! Para contermos ao máximo a disseminação do novo coronavírus, o COVID-19, e evitar que a pandemia se alastre ainda mais, precisamos obedecer a recomendação dos médicos e profissionais sanitários e manter a chamada “distância social”. O momento é de ficar dentro de casa, apenas com a família, trabalhando pelo computador, vendo um filme, lendo um livro e brincando com as crianças. Sair apenas se for muito necessário e restringir esses trajetos para supermercados, farmácias ou atendimento médico.

Ontem, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIo), órgão vinculado ao ministério do Meio Ambiente, anunciou o fechamento, inicialmente pelo período de uma semana (7 dias), com possível prorrogação do prazo, da visitação pública de todas as Unidades de Conservação (UCs)/Parques Nacionais do país.

“A medida atende as orientações do ministério da Saúde e visa contribuir para a segurança da população neste momento em que é necessário evitar aglomerações”, escreveu o instituto em nota, em seu site.

Com isso, serão mais de 70 parques no Brasil que ficarão fechados, entre eles, alguns dentro de cidades, como o Parque Nacional da Tijuca e seu acesso ao Cristo Redentor, e também, alguns dos destinos turísticos nacionais mais famosos, entre eles, as Cataratas do Iguaçu e Fernando de Noronha.

Hoje pela manhã, o ICMBio informou que os turistas que tiverem comprado ingressos para algum parque nacional deverão solicitar o cancelamento dos bilhetes, compra de serviços e reembolso, diretamente às concessionárias que administram esses locais (veja neste link os contatos das concessionárias).

Parques administrados por empresas concessionárias

Confira abaixo a lista dos parques que contam com serviços concessionados e as atividades que podem estar incluídas e precisem ser canceladas:

  • Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: ingressos, camping, trilhas e cachoeiras, travessia Sete Quedas;
  • Parque Nacional do Itatiaia: ingressos, camping, trilha Agulhas Negras, serviços diversos de atendimento ao visitante;
  • Parque Nacional do Pau Brasil: ingressos, transporte interno, trilhas;
  • Parque Nacional da Tijuca: ingresso ao Cristo Redentor, Centro de Visitantes Paineiras-Corcovado, transporte interno;
  • Parque Nacional de Fernando de Noronha: ingressos, acesso às praias e serviços de atendimento ao visitante;
  • Parque Nacional da Serra dos Órgãos: ingressos, travessia Petrópolis-Teresópolis, abrigos de montanha;
  • Parque Nacional do Iguaçu: ingressos, transporte interno, trilhas, visita às Cataratas do Iguaçu, voo panorâmico e passeio embarcado Macuco Safari.

Leia também:
Supermercados em diversos países criam horário exclusivo para idosos para protegê-los do coronavírus
Cientistas alertaram, em 2007, que consumo de animais exóticos era bomba-relógio porque morcego é “reservatório de vírus SARS-Cov”
Primeira morte por coronavírus no Brasil destaca importância de prevenir, de se isolar e de doar sangue
Artistas criticam fãs por irresponsabilidade perante coronavírus
Indígenas combatem novo coronavírus em seus territórios sem apoio e orientação do governo

Foto: Zig Koch – MTUR/Creative Commons/Flickr

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta