Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses pode se tornar Patrimônio Mundial Natural


Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses pode se tornar Patrimônio Mundial Natural

Quem já visitou os Lençóis Maranhenses diz que estar ali é ficar um pouco mais perto do céu. Ou mesmo, se sentir no paraíso.

Principal destino turístico do estado do Maranhão e um dos mais visitados do Brasil, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses foi criado em 1981. Localizado entre os municípios de Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz, compreende uma área de 155 mil hectares, dos quais 90 mil são constituídos de dunas livres e lagoas de águas límpidas e cristalinas – ora esverdeadas, ora azuladas.

O parque, que fica em uma área de transição entre os biomas da Caatinga, Cerrado e Amazônia, pode se tornar, em breve, Patrimônio Mundial Natural.

O governo brasileiro encaminhou à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) o dossiê de candidatura de Lençóis Maranhaenses ao título.

Para ser reconhecido como Patrimônio Natural, um destino precisa atender a pelo menos um dos critérios estabelecidos pela Unesco. Lençóis atende a três deles, relativos a uma área de excepcional beleza natural, detentora de processos geológicos significativos e contendo habitats relevantes e significativos para a conservação da biodiversidade, incluindo espécies ameaçadas e endêmicas, ou seja, que só existem ali e em nenhum outro lugar do planeta.

Entre as mais famosas atrações do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses estão o Circuito da Lagoa Azul, Circuito da Lagoa Bonita, Lagoa da Esperança, Canto dos Lençóis, Foz do Rio Negro, Lagoa da Gaivota, Lagoa das Emendadas e Queimada dos Britos.

Dunas e lagoas: cenário de beleza ímpar

Se aceita a candidatura, o título só deverá ser concedido em 2020, já que no ano que vem será analisada a proposta de que o sítio misto de Paraty e Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, ganhem o título também.

O reconhecimento internacional de um destino como Patrimônio Mundial Natural estimula não apenas o ecoturismo na região, mas também, o desenvolvimento econômico sustentável e a promoção de inclusão social. O recebimento do título não gera obrigações ou restrições adicionais quanto aos usos e às atividades no local.

Vilarejo de Barreirinha, com vista para os Lençóis Maranhenses

Patrimônios Naturais Brasileiros

O Brasil já tem outros destinos que receberam o título de Patrimônio Natural da Unesco. Confira abaixo a lista:

1986 – Parque Nacional de Iguaçu, em Foz do Iguaçu, Paraná e Argentina

1999 – Mata Atlântica – Reservas do Sudeste, São Paulo e Paraná

1999 – Costa do Descobrimento – Reservas da Mata Atlântica, Bahia e Espírito Santo

2000 – Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central

2000 – Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

2001 – Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas, Goiás

2001 – Ilhas Atlânticas Brasileiras: Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas

*Com informações do Icmbio 

Fotos: divulgação/Flickr Embratur e ICMBio

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta