Pare de chupar e salve os oceanos!

Pare de chupar e salve os oceanos!

Até agora costumávamos chamar a Terra de planeta azul, mas em pouco tempo, talvez ela vire o “planeta plástico”. O volume de lixo plástico presente nos oceanos atualmente é tão grande que, segundos cálculos, há aproximadamente 5,2 trilhões de resíduos deste material boiando pelos mares.

Especialistas afirmam que se não agirmos agora, até 2050, haverá mais plástico do que peixe nos oceanos.

E o canudinho, algo aparentemente inofensivo, tem ajudado a piorar esta situação. Só nos Estados Unidos, são usados 500 milhões de canudos plásticos por dia. Isso mesmo: por dia! E assim como outros resíduos, eles acabam no mar, sendo engolidos por animais marinhos, que morrem sufocados com partes de plástico.

Feito geralmente de poliestireno, o canudo pode ser reciclado, mas como é muito pequeno e leve, assim como tampas de garrafa, por exemplo, frequentemente é jogado no lixo.

Para alertar sobre este grave problema, a organização americana Lonely Whale Foundation lançou uma campanha bem humorada, chamada Strawless Ocean (Oceanos sem Canudos), com a hashtag #StopSucking. Em inglês, o verbo suck tem um significiado dúbio: pode se referir tanto a chupar, como a encher o saco.

No vídeo da campanha aparecem celebridades como o grupo De La Soul, Brooklyn Decker, The Skins e o cientista Neil deGrasse. E ainda, o ator Adrian Grenier – na foto ao lado -, da série Entourage, da HBO, um dos fundadores da Lonely Whale Foundation. No filme, eles confessam: “I suck!” (assista o vídeo ao final do texto).

Depois do lançamento da campanha, Grenier foi para as redes sociais e desafiou outras celebridades a parar de chupar!

A iniciativa nos faz pensar: precisamos realmente usar canudinhos? Restaurantes, lanchonetes e padarias precisam mesmo servir bebidas com canudos? Não, não precisam!

Uma pesquisa realizada pela organização Ocean Conservancy listou os dez resíduos mais encontrados nas ações de limpezas de praia. Aqui estão eles:

    1. Bitucas de cigarro;
    2. Sacolas de plástico;
    3. Embalagens de alimentos;
    4. Tampas de plástico;
    5. Garrafas plásticas;
    6. Copos, pratos, garfos, facas e colheres plásticas;
    7. Garrafas (vidro);
    8. Latas;
    9. Canudos;
    10. Sacolas de papel


Foto: domínio público/pixabay e divulgação Strawless Ocean

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta