Organização de Leonardo DiCaprio cria Fundo para a Amazônia com investimento inicial de US$ 5 milhões

Organização de Leonardo DiCaprio cria Fundo para a Amazônia com investimento inicial de US$ 5 milhões

Na semana passada, diante da repercussão mundial perante as queimadas e o aumento do desmatamento na Floresta Amazônica, o ator e ativista americano Leonardo DiCaprio manifestou sua preocupação e indignação nas redes sociais.

“A Amazônia brasileira – lar de 1 milhão de indígenas e 3 milhões de espécies – está queimando há mais de duas semanas. Houve 74 mil focos de incêndios desde o início deste ano – um aumento impressionante de 84% em relação ao mesmo período do ano passado (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Brasil). Cientistas e conservacionistas atribuem a aceleração do desmatamento ao presidente Jair Bolsonaro, que lançou um convite aberto para que madeireiros e fazendeiros limpassem a terra depois de tomar posse em janeiro”, criticou o Embaixador pela Paz das Nações Unidas”, escreveu em sua página no Instagram.

Até este momento, o post já teve quase 3 milhões de “curtidas”. Mas este foi apenas mais um dos muitos alertas feitos pelo ativista na internet sobre a Amazônia.

DiCaprio é uma das mais importantes vozes, em Hollywood, na luta para combater as mudanças climáticas. Em 2014, foi nomeado pelas Nações Unidas como Embaixador pela Paz e quatro anos mais tarde, criou uma fundação que leva seu nome e financia projetos ao redor do mundo para a proteção e conservação do meio ambiente, animais, direitos indígenas e também, que desenvolvam soluções inovadoras contra o aquecimento global.

Além disso, já produziu dois documentários sobre o assunto: Before the Flood e Ice on Fire.

No começo de julho, conforme mostramos aqui, no Conexão Planeta, o ator  se uniu a dois filantropos bilionários e fundou uma aliança para combater a crise climática e a perda da biodiversidade. A organização Leonardo DiCaprio se fundiu com as iniciativas da viúva de Steve Jobs e do investidor Brian Sheth e assim, surgiu a Earth Alliance, com o objetivo de ter um impacto maior e mais forte pelo mundo.

Ontem, domingo (25/08), o ativista anunciou que a Earth Alliance lançou um Fundo para a Floresta Amazônica.

“O fundo emergencial foi criado para ajudar os parceiros locais e as comunidades indígenas na linha de frente da proteção da Amazônia”, explicou.

Inicialmente, a Earth Alliance se comprometeu com a doação de US$ 5 milhões para o fundo, que serão distribuídos diretamente a instituições brasileiras que trabalham pela preservação da floresta e pela conservação de sua biodiversidade.

Os parceiros e comunidades indígenas escolhidos para receber o dinheiro são o Instituto Associação Floresta Protegida, a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), Instituto Kabu, Instituto Raoni e Instituto Socioambiental (ISA).

A Earth Alliance abriu ainda uma página em que outras entidades podem ajudar a aumentar os recursos do fundo através de doações.

Leia também:
G7 se compromete a ajudar os países amazônicos no combate às queimadas
Ativistas e celebridades internacionais usam redes sociais para falar sobre queimadas na Amazônia
“Bolsonaro não precisa das ONGs para queimar a imagem do Brasil no mundo inteiro”
Parlamentares querem impeachment do ministro do meio ambiente e entram com pedido no STF

Fotos: reprodução Facebook (Leonardo DiCaprio) e @chamiltonjames, 2017 (queimada Amazônia)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta