Onde estão as mulheres? ONU se inspira em ‘Wally’ para mostrar desigualdade na política, na ciência e na tecnologia


Reparou bem na imagem acima? Ela lembra muito as ilustrações que fizeram sucesso nos anos 80, em que Wallyum jovem que usava sempre óculos, gorro, jeans e uma blusa listrada de branco e vermelho – se perdia em cenários complexos e muito coloridos. Sim, porque foi inspirada nelas, mesmo.

Agora, tente encontrar uma mulher nesse cenário. Huummm parece quase impossível, não? Na verdade, pode ser ainda mais difícil na imagem acima, porque ela está cortada. Ela é bem maior e mais complexa como você pode ver no final deste post.

Mas não importa! O que quero contar é que foi justamente para chamar a atenção para o machismo e o preconceito que imperam em diversas áreas do mercado de trabalho – ainda neste século XXI!! –  que a ONU Mulheres do Egito lançou a campanha Encontrando Ela – com o slogan Encontrar uma mulher no trabalho não deveria ser tão difícil.

Isso aconteceu no dia internacional da mulher e, em seguida, a iniciativa começou a se espalhar pelo mundo. Afinal, é um resumo – até simpático – da condição da mulher em qualquer lugar do planeta. E março é o mês da Mulher e as ações realizadas em prol da conscientização sobre igualdade de gênero continuam com força.

A campanha foi criada por uma agência de publicidade (parceira da organização) de Dubai, nos Emirados Árabes, a partir de uma pesquisa da Agência Central de Mobilização Pública e Estatística daquele país. Segundo o estudo, a participação das mulheres no mercado de trabalho não passa de 23% e oscila sempre para baixo nas três áreas citadas.

As divertidas e instigantes ilustrações criada por Martin Handford para a série de livros Onde está Wally? – que depois virou animação, uma tira de jornal e jogos eletrônicos – foram perfeitas para criar os ambientes onde uma única mulher poderia ser perder. Na campanha, ela aparece em um parlamento, numa estação de lançamento de foguetes e no que poderia ser um laboratório de pesquisa. E realmente é bastante desafiador encontrá-la.

É fato que existem mais mulheres do que homens no mundo. Mas, no mercado de trabalho, a diferença é ainda mais gritante. E, em algumas áreas, elas passam quase imperceptíveis, como acontece nas três apontadas pela campanha da ONU. No caso da política, não é preciso ir muito longe para ver de perto. Basta lembrar da formação do governo de Michel Temer, que, assim que se apoderou da presidência, eliminou as mulheres do governo, desativado todos os órgãos e secretarias dedicados a elas.

Agora, vamos ao desafio? Procure a única mulher que há em cada ilustração abaixo, depois conte, nos comentários, quanto tempo levou para encontrá-la.

Ilustrações: ONU/Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta