O que acontece dentro de nós quando ouvimos o chamado da Terra?


Estamos passando por tempos delicados, de muito caos. No entanto, do caos emerge a ordem. E, da dança entre caos e ordem, o NOVO nasce. Vivemos tempos de cumprimento de profecias. Uma delas me chama atenção desde pequena: a dos Guerreiros do Arco-Íris. Olhos de Fogo, uma indígena Crow e nativa-americana, afirmou que, quando víssemos um arco-íris em volta do sol, seria um sinal de que espíritos de pessoas que a compreendem e a sentem, de verdade, voltariam a habitar a Terra. Estes seres renasceriam dentro de uma nova consciência para trabalhar por um mundo em transformação, espalhando e ensinando amor e cura.

Já parou para pensar que nós – eu, você e tantas pessoas lindas que conhecemos – podemos ser os Guerreiros do Arco-Íris, como profetizou Olhos de Fogo?

Independente de nossas crenças, raças, religiões, somos todos nascidos dela: a Terra. A conexão entre mães e filhos é intensa e sabemos disso por nossas próprias experiências pessoais. Diz a ecopsicologia que a mente do planeta habita nossa alma. Sendo assim, as alegrias e as dores de nossa mãe chegam até nós. É como se estivéssemos conectados à alma da Terra por um cordão umbilical invisível que jamais se romperá.

Sentimos seu chamado? Para o meu coração, ele poderia ser resumido assim: “cuide de si, cuide de mim”. E para você?

O chamado de nossa Mãe Terra pode nos visitar primeiro por meio de uma curiosidade sobre como a vida funciona, ou então por uma vontade cada dia maior de passar mais tempo na natureza. Pode chegar em forma de dor, pois passamos a enxergar com clareza a insanidade da destruição de vidas inocentes – árvores, águas, animais – que, de alguma maneira, sentimos pertencer ao mesmo útero do qual nós também viemos. Pode chegar em forma de ansiedades ou melancolias que não compreendemos de onde vem.

Nossas reações ao chamado da Terra podem provocar alegria, entusiasmo, senso de liberdade, de urgência. Às vezes, tudo isso nos visita ao mesmo tempo. E, então, o que fazer? Sri Prem Baba diz que uma grande libertação é podermos usar nossos dons e talentos a serviço de algo que tire sorrisos de nosso rosto! Que nos faça felizes e que resulte em mais vida e luz para tudo o que está ao nosso redor. Enquanto não olharmos de frente para este chamado, que vem do mais puro AMOR, ele vai continuar batendo à nossa porta e nos convidando a saltar.

O pedido de ajuda da Terra é, antes, por nós mesmos do que por ela! Ela nos ama tanto que tem nos dado a chance de mudar e transformar. Sejamos realistas: nós precisamos dela. Ela não precisa de nós. Então, como boa mãe, ela nos chama. Talvez ela diga mesmo: “Cuide de si, cuide de mim!”. Comunica-se conosco por puro amor e compaixão. Para que possamos nos amar mais, amá-la mais, crescer e evoluir.

Portanto, quando ouvirmos seu chamado em nossas almas, podemos nos perguntar no que somos bons. Quais são nossos talentos? O que adoramos fazer? E, a partir daí, desenhar ações que nos possibilitem agir a favor da vida – com leveza, consciência, alegria, espírito de serviço.

Não se preocupe. Na jornada de transformação da consciência planetária, você não está só. Neste momento profético, muitos são os que têm sentido o chamado – ele é ininterrupto. Olhe para os lados e veja… sorria e os sorrisos voltarão para você. Estenda a mão e veja outra mão estendida. Abrace e será abraçado. Converse sobre como você sente esse pedido materno com alguém e saberá do chamado desse alguém também.

Siga com coragem, pois o caminho te protege. Quando empregamos nossos dons e talentos a serviço do planeta e da humanidade, visando o bem maior para além de nós mesmos, o universo todo nos guia e ampara. Tenho experienciado exatamente isso em minha jornada pela Amazônia.

Termino esse texto com uma frase de outra profecia, desta vez dos Hopi, também da América do Norte. Ela resume, para mim, uma das mais profundas verdades de nossos tempos:

Nós somos aqueles por quem estávamos esperando.

Conta comigo. Conto contigo. Contemos uns com os outros. Estamos juntos.

Foto: Abigail Keenan/Unsplash

Conectada com a força da floresta – guiada, protegida e inspirada por ela. Jornalista ambiental, educadora e fundadora do Reconexão Amazônia. Há mais de uma década tem se dedicado a proteger a Amazônia, onde morou por cinco anos. Mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, Inglaterra, é formada em Educação para a Sustentabilidade pelo Gaia Education e Vivências com a Natureza pelo Instituto Romã.

Karina Miotto

Conectada com a força da floresta – guiada, protegida e inspirada por ela. Jornalista ambiental, educadora e fundadora do Reconexão Amazônia. Há mais de uma década tem se dedicado a proteger a Amazônia, onde morou por cinco anos. Mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, Inglaterra, é formada em Educação para a Sustentabilidade pelo Gaia Education e Vivências com a Natureza pelo Instituto Romã.

Um comentário em “O que acontece dentro de nós quando ouvimos o chamado da Terra?

  • 13 de julho de 2018 em 6:31 PM
    Permalink

    Texto emocionante! Lindo! Parabéns. Estamos juntos.

    Resposta

Deixe uma resposta