O dia do fotógrafo … e da capivara

a onça e a capivara

Grandes predadores sempre nos fascinaram. Talvez por uma admiração atávica, do tempo em que morávamos em cavernas e dependíamos basicamente da coleta e caça para sobrevivência, e víamos os grandes predadores com admiração pela sua força e coragem.

Provavelmente esta mesma admiração estimule os fotógrafos de natureza a procurar registrar estes magníficos mamíferos em ação.

Os predadores se movem lentamente à procura de suas prezas e ficam boa parte do tempo descansando ou dormindo. Ter a sorte de presenciar um momento de ação é raro, por serem instantes muito rápidos e dependerem da coincidência do encontro entre o caçador e a caça. Este encontro pode ser em qualquer lugar, tornando esta busca ainda mais difícil.

No Brasil, o maior predador e um dos mais temidos e admirados é a onça-pintada (Panthera onca), também chamada de pintada ou simplesmente onça.

Ver uma onça em ação, portanto depende muito da sorte. É estar no lugar certo na hora certa. Já para fotografar, além da sorte de “estar no lugar certo e na hora certa”, é preciso ainda estar com o equipamento certo, regulado adequadamente e conseguir acompanhar o movimento nos segundos da ação da caçada.

Para esta foto foram muitas coincidências e muita sorte também. Fui ao Pantanal para fotografar onças e passei vários dias atrás destes belos mamíferos.

Consegui centenas de fotos muito boas delas em várias situações: procurando sua caça, descansando, bocejando, caminhando, em casal, na praia do rio, mas somente três fotos boas delas em ação, entre elas esta publicada no post.

Bem, vocês devem estar se perguntando: e a capivara? Foi o almoço da onça?

Para a sorte da capivara, o maior roedor da Terra, a onça teve que procurar outra refeição. A capivara viu a onça antes e saiu correndo. Foi o momento para eu fazer a foto. Pelo ângulo da onça dá para perceber que ela estava fazendo uma curva para alcançar a capivara. Não deu tempo para a onça. A capivara saiu com vida e a onça com fome.

Esta fotografia recebeu o prêmio do Museu de História Natural de Londres em 2013.

O equipamento utilizado foi uma câmera Nikon D300s. Lente: Nikon 200-400mm f4.0.

Foto: Zig Koch

Fotógrafo profissional com ênfase em imagens de natureza, turismo e viagens. Autor de 14 livros e 25 exposições individuais, sendo quatro internacionais. Percorreu todos os biomas brasileiros, viajou para vários países de outros continentes, fotografando para revistas, ONGs e empresas.

Zig Koch

Fotógrafo profissional com ênfase em imagens de natureza, turismo e viagens. Autor de 14 livros e 25 exposições individuais, sendo quatro internacionais. Percorreu todos os biomas brasileiros, viajou para vários países de outros continentes, fotografando para revistas, ONGs e empresas.

4 comentários em “O dia do fotógrafo … e da capivara

  • 27 de maio de 2016 em 9:50 AM
    Permalink

    Na hora certa, no lugar certo, né querido amigo!
    Quando vens pro Sul novamente? Te convido a nos visitar na Reserva Rio das Furnas.
    Abração!

    Resposta
    • 20 de janeiro de 2017 em 7:37 PM
      Permalink

      Esta com certeza teve uma boa dose de sorte!

      Resposta
  • 27 de maio de 2016 em 10:03 AM
    Permalink

    Super registro! Gostei da matéria, também! Grande e fraternal abraço. Estou compartilhando em minha Página Okára.

    Resposta
    • 20 de janeiro de 2017 em 7:39 PM
      Permalink

      Oi Fátima. Obrigado!! Esta foto foi a mais emocionante que fiz nos últimos tempos.

      Resposta

Deixe uma resposta