O desastre de Mariana, terras indígenas e mudanças climáticas em debate na Mostra Ecofalante

mar de lama bento rodrigues

Para ajudar a provocar reflexões depois da exibição dos filmes, todos os dias da 5a. Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, que vai de 15 a 29/6, serão promovidos debates com a participação de especialistas e formadores de opinião.

Entre os temas que definem a mostra estão o desastre de Mariana (foto), a especulação imobiliária nas grandes cidades, a demarcação das terras indígenas, a economia solidária como estratégia de desenvolvimento, as mudanças climáticas e a indústria da moda e suas implicações socioambientais. O primeiro dia é só para convidados. Abaixo, a programação gratuita a partir do dia 16:

16/06 – A Questão da Terra Indígena

Local: Reserva Cultural (Av. Paulista, 900)
19h – Exibição dos filmes Para Onde Foram as Andorinhas? (sobre impactos sofridos pelos povos indígenas do Xingu, causados pelo crescimento agrário no entorno do Parque e pelas mudanças climáticas) e Eu Não Posso te dar Minha Floresta (que narra a ameaçada vida do povo Kondh, na Índia).
20h30 – Debate com Mari Corrêa Paulo Junqueira, respectivamente diretora e roteirista do primeiro filme; Jerá Giselda, da etnia Guarani Mbya, que nasceu na Aldeia Tenondé-Porã, em Parelheiros, Zona Sul de São Paulo e Paulo Henrique Martinez, livre-docente em História Ambiental pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e Doutor em História Social pela USP. Mediação: Paulina Chamorro, jornalista ambiental.

17/06 – A indústria da moda

Local: Reserva Cultural (Av. Paulista, 900)
19h –
Exibição do filme O Verdadeiro Custo, que aborda o universo das roupas e das pessoas que as produzem e o impacto que a indústria da moda tem causado no mundo.
20h30 – Debate com Chiara Gadaleta Klajmic, consultora de moda, apresentadora de TV e idealizadora do movimento EcoEra, Fernanda Simon, consultora e sócia fundadora da agência UN Moda Sustentável, coordena o movimento Fashion Revolution no Brasil. Mediação: Paulina Chamorro, jornalista ambiental.

18/06 – Mudanças Climáticas

Local: Reserva Cultural (Av. Paulista, 900)
19h –
Exibição do filme O Mercado da Dúvida, inspirado pelo livro homônimo de Naomi Oreskes e Erik Conway, que mostra um grupo secreto de especialistas de aluguel extremamente carismáticos e eloquentes, que se apresentam na mídia como autoridades científicas, mas seu único objetivo é propagar a máxima confusão sobre assuntos relacionados à ameaças públicas, desde produtos químicos tóxicos à indústria farmacêutica e às mudanças climáticas.
20h30 – Debate com Paulo Artaxo, membro do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) e de 7 outros painéis científicos internacionais, que trabalha com física aplicada a problemas ambientais; com Délcio Rodrigues, físico, ambientalista e empresário, que atua nas áreas de redução das emissões de gases de efeito estufa, energia solar, poluição do ar, conservação da biodiversidade e revitalização de áreas contaminadas no Brasil, em vários países latino-americanos e na Índia, e o jornalista Cláudio Angelo, do Observatório do Clima, e autor do livro A Espiral da Morte – Como a Humanidade Alterou a Máquina do Clima. Mediação: Daniela Chiareti, repórter especial de Ambiente do jornal Valor Econômico desde 2005.

19/06 – O Desastre de Mariana

Local: Reserva Cultural (Av. Paulista, 900)
19h –
Exibição do filme Depois do Desastre, que revela as consequências devastadoras do furacão Katrina, do desastre do Golfo do México, que não são as piores ameaças ao local, mas sim o fato de o próprio estado estar rapidamente desaparecendo.
20h30 – Debate com Mário Mantovani, diretor de políticas públicas da S.O.S Mata Atlântica, Paulo Henrique Martinez, livre-docente em História Ambiental pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e Doutor em História Social pela USP e a jornalista e consultora Maria Zulmira de Souza, pioneira em comunicação para a sustentabilidade, foi uma das idealizadoras do programa Repórter Eco, veiculado até hoje pela TV Cultura de São Paulo. Mediação: Paulina Chamorro, jornalista ambiental.

20/06 – Especulação Imobiliária

Local: Reserva Cultural (Av. Paulista, 900)
19h –
Exibição dos filmes A Última Dança na Avenida (que retrata a resistência dos frequentadores de uma avenida burlesca e boêmia em relação à rápida transformação do local) e Ei, Vizinho (sobre um bairro popular em Istambul que, de maneira drástica, recebeu novos vizinhos: enormes condomínios de luxo)
20h30 – Debate com o arquiteto e urbanista Guilherme Wisnik e a arquiteta e pesquisador Mariana Fix. Mediação do jornalista e biólogo Eduardo Geraque, repórter da Folha de S.Paulo.

21/06 – Economia Solidária

Local: Reserva Cultural (Av. Paulista, 900)
19h –
Exibição do filme A Experiência Cecosesola que mostra a criação de uma cooperativa, há cinquenta anos, por um pequeno grupo de venezuelanos que se uniu para enterrar seus mortos com dignidade. Hoje, reúne mais de 1200 associados e gere supermercados populares, feiras e outras cooperativas.
20h30 Debate com Arildo Mota, presidente da Organização Internacional das Cooperativas de Produção Industrial, Artesanal e de Serviços e diretor de relações internacionais da UNISOL Brasil, Ricardo Antunes, um dos principais nomes da Sociologia do Trabalho no Brasil, é professor titular de Sociologia no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, Ladislau Dowbor, professor titular de economia da PUC-SP e consultor de várias agências das Nações Unidas. Mediação: Amália Safatle, editora e fundadora da revista Página 22, lançada em 2006 pelo GVces – Centro de Sustentabilidade da FGV-SP.

24/06 – Recuperação Ambiental

Local: Biblioteca Mário de Andrade (Rua da Consolação 94)
19h – Exibição dos filmes Cultivando Flores do Futuro e Cultivando Água Boa que abordam experiências de recuperação de passivos ambientais em Itaipu.
20h – Debate com Pedro Jacobi, sociólogo e doutor pela USP, mestre em Planejamento Urbano e Regional pela Harvard University, é coordenador do Grupo de Estudos Meio Ambiente e Sociedade do Instituto de Estudos Avançados da USP e Reinaldo Canto, jornalista especializado em sustentabilidade e consumo consciente e professor de Gestão Ambiental.

25/06 – Ativismo: mobilizando pessoas para temas ambientais

Local: Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1.000)
17h –
Exibição do filme Como Mudar o Mundo, que é uma produção do Reino Unido de 2015 que mostra o surgimento do Greenpeace e a definição do movimento ambientalista moderno.
19h – Debate  com Nilo Davila, do Greenpeace Brasil e Rafael Fernandes, também do Greenpeace Brasil e voluntário do ClímaxBR.

Foto: Antonio Cruz/Fotos Públicas 

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta