O café sustentável (e as novas cápsulas recicláveis) da Laughing Man Coffee de Hugh Jackman


O café sustentável (e as novas cápsulas recicláveis) da Laughing Man Coffee de Hugh Jackman

Ele é um verdadeiro showman. Um artista completo. Canta, dança e atua. É um dos atores mais bem pagos da indústria do cinema, ganhador de prêmios como o Globo de Ouro e o Tony. E no mundo todo, tem milhões de fãs, principalmente mulheres (não é preciso explicar porquê).

Mas nos bastidores, Hugh Jackman faz um trabalho lindo e generoso, embora, pouco conhecido. Ele é co-fundador da Laughing Man Coffee, fundação com o mesmo nome dos dois cafés, que funcionam em Nova York. E com o dinheiro gerado nas lojas, ele muda a vida (para melhor, muito melhor) de produtores de café de países da África e da América Latina.

Jackman sonhava em ajudar o próximo. Em ter um negócio social. A primeira inspiração veio do também ator, falecido em 2008, Paul Newman, que usou seu nome para a venda de uma enorme linha de alimentos, com renda total revertida para caridade – algo em torno de US$ 30 milhões por ano.

O ator de “O Rei do Show” e “Wolverine” decidiu então transformar uma de suas paixões no negócio social que buscava: o café.

Em 2009, ao lado da esposa, viajou até a Etiópia para conhecer de perto a produção do grão naquele país. Teve um encontro inesquecível com o agricultor Dukale, que trabalhava 12 horas por dia, nos sete dias da semana, para fazer com que sua família tivesse o que comer.


O encontro com Dukale, em 2009: inspiração para a Laughing Man Coffee

Dali nascia não somente um documentário para a organização World Vision sobre a importância do comércio justo para os produtores locais, mas também, a semente da Laughing Man Coffee.

Dois anos mais tarde, foram inaugurados os dois cafés em Nova York, com a ajuda do sócio e amigo de longa data David Steingard, que também é diretor da fundação.

Na prática, parte do dinheiro arrecadado nas lojas segue para a entidade e é investido no trabalho e na melhoria da qualidade de vida das comunidades que plantam café na Etiópia e mais recentemente, na Colômbia.

São melhorias como a instalação de sistemas de irrigação no campo, construção de casas para as famílias e ajuda financeira para que jovens entrem em universidades. Em 2018, a previsão era de erguer 100 novas casas e financiar 40 bolsas de estudo.

Além disso, e talvez, um dos pontos mais importantes, é que a fundação garante que os produtores recebam o preço justo pelo café que cultivam.

Jackman, ao lado de crianças ajudadas pela fundação na Colômbia

Em parceria com a companhia Keurig, a Laughing Man Coffee lançou no final do ano passado, dois produtos para seus clientes levarem para casa: o grão moído e cápsulas de café, mas, diferentemente de outras marcas, essas são recicláveis, ou seja, sem impacto ao meio ambiente. Segundo a marca, as novas cápsulas são feitas de polipropileno, o mesmo material, por exemplo, usado nos potinhos de iogurte, e facilmente reciclado (dá pra ver na imagem abaixo como a cápsula é branca). 

Na imagem da embalagem, estão juntos, plantando café, Dukale e Jackman.

“Eu fiquei realmente inspirado pelo que vi na Etiópia. É maravilhoso poder usar minha fama para dar voz aos produtores de lá”, diz o ator. “A ideia é criar um modelo de negócios em que pudéssemos retribuir aos produtores e suas comunidades pelos grãos que eles produzem e que bebemos diariamente”.

Fotos: divulgação Laughing Man Coffee

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “O café sustentável (e as novas cápsulas recicláveis) da Laughing Man Coffee de Hugh Jackman

  • 16 de janeiro de 2019 em 9:16 PM
    Permalink

    Vou me lembrar disso sempre que tomar um cafezinho.

    Resposta

Deixe uma resposta