O Atlas da Beleza: fotógrafa romena viaja pelo mundo para registrar a diversidade feminina

Quando a romena Mihaela Noroc decidiu largar o emprego em 2013 e viajar pelo mundo com uma mochila e uma câmera, sabia exatamente o que queria, mas não imaginou que seu projeto iria tão longe.

Seu desejo era registrar a diversidade através das mulheres, por meio de retratos tirados em seus lugares de origem, em seus cantos sagrados, em suas jornadas, cercadas por sua cultura, pela alegria, envoltas por sua beleza natural. Ela queria falar de discriminação também, de preconceito, de intolerância, ainda que não de forma escancarada.

“Pessoas de todo o mundo enfrentam discriminação apenas por ter uma cor diferente, por sua religião, etnia ou simplesmente porque são mulheres. Pra mim, a verdadeira beleza é a diversidade, e ela pode nos ensinar a ser mais tolerantes”, escreveu ela na página de seu projetoO Atlas da Beleza – no Facebook.

Com seus retratos, Mihaela diz que busca “capturar o sentimento de serenidade e o aconchego que vem dos olhos das mulheres e que podem ajudar a equilibrar a negatividade que se vê na mídia”. E consegue seu intento.

Não importa a idade, o formato do rosto, a cor da pele, a roupa, os cabelos, o momento em que a mulher foi abordada, se ela é tímida ou extrovertida, se está sozinha ou acompanhada, nem a locação. A beleza está lá: viva, pulsante, em cada detalhe. E mais: a diversidade é explícita no conjunto da obra, sim, exatamente como Mihaela queria, mas também está em cada imagem. Repara. Impossível não se deter e ficar contemplando cada retrato minuciosamente. Você pode fazê-lo em seu primeiro livro e também no site.

Para cada foto, um relato amoroso, que conta quem é e onde Mihaela conheceu a fotografada, no mínimo. Às vezes, conta algo de sua história também, e ainda sabemos quando a foto foi feita.

Em cinco anos, Mihaela visitou 50 países e fotografou mais de 500 mulheres. Ela passou pelo Brasil em 2015. Visitou a floresta amazônica e alguns locais do Rio de Janeiro, como favelas (onde encontrou a moça linda da foto de destaque deste post), o bairro icônico da Lapa e Copacabana. Em entrevista ao site Adoro Maquiagem, ela falou sobre as brasileiras: “Cada país e cultura têm suas próprias características. Isso nos faz diferentes e originais e não devemos tentar ser algo que não somos. Percebi que as mulheres no Brasil são as mais confiantes. Adoraria ver isso em outras partes do mundo”.

Mihaela Noroc ‘se atirou’ no mundo em busca da diversidade e da beleza perfeita, aquela que não é determinada por padrões nem riscada por bisturis, que é abençoada pela natureza e talhada pela experiência. E é assim que pretende continuar ainda por muitos anos, incentivando as mulheres para que sejam, sempre, elas próprias, autênticas e naturais e transformando o seu atlas numa grande inspiração para todos: mulheres, homens, velhos e crianças.

Agora, mergulhe pela seleção de imagens que fiz em seu site:

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta