Nova iorquina produz apenas um pote de lixo em dois anos

lixo-zero-lauren-singer

Definitivamente, Lauren Singer não é uma cidadã comum dos Estados Unidos. Contra a cultura do desperdício, a jovem nova iorquina de 24 anos leva um estilo de vida sem excessos. Quando vai às compras, leva potes de vidro de casa e dispensa embalagens. Ela faz os próprios produtos de higiene pessoal, como creme dental e loção para o corpo. Há três meses, não usa nenhuma maquiagem. Também não compra roupas novas – tudo que usa é de segunda mão. Mas o mais incrível é que, vivendo dessa forma há dois anos, Lauren juntou todo o lixo que produziu… em um pequeno pote de vidro.

pote-lixo-zero-lauren-singer

Apesar de seu estilo de vida parecer extremo, não é tão distante assim do meu e do seu. Veja: ela mora em um pequeno apartamento, trabalha o dia todo, tem uma vida social ativa e se importa com a limpeza de casa e com sua aparência. Ou seja, temos muito mais semelhanças do que diferenças. Só que no meio do caminho tem essa questão no lixo.

Nos Estados Unidos, um cidadão produz, em média, dois quilos de lixo por dia. Impressionada com essa quantidade, Lauren se jogou em um projeto pessoal e incorporou novos hábitos, que a levaram a poupar dinheiro. Além do que listamos no começo do post, ela também adotou a sacola de tecido para carregar compras, recusa recibos em papel, utiliza garrafa de água reutilizável de metal, prefere comprar alimentos de produtores locais e também fabrica produtos de limpeza em casa, como sabão em pó e detergente. Sempre que pode, vai a pé aos lugares que precisa; mas opta pelo transporte público quando a distância é maior. Fora que, toda semana, ela leva o lixo orgânico – como papel higiênico e cascas de frutas e legumes – a um lugar na cidade onde são transformados em adubo. As roupas, tecidos e lençóis que estão muito gastos também são reciclados.

A maior dificuldade que se deparou foi encontrar alternativas ecológicas para produtos descartáveis, como absorventes íntimos e escovas de dentes de plástico, por exemplo. Mas conseguiu. Ela os trocou, respectivamente, por um coletor menstrual e escovas de dente de bambu, que podem ser plantadas depois que terminar sua vida útil.

Você conseguiria? Vale dizer que, no Brasil, a destinação adequada dos resíduos ainda é um grande desafio. Apenas 3% de todo o lixo produzido vai para a reciclagem. Para mostrar que é possível mudar de hábitos, a nova iorquina conta em um blog como sua rotina se transformou ao produzir menos lixo. Ela passou a ter uma vida mais saudável, simples e garante: está muito feliz. Talvez não dê para, como ela, chegar a apenas um pote de lixo em dois anos – mas não custa nada tentar! Vamos nessa?

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

Marina Maciel

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

2 comentários em “Nova iorquina produz apenas um pote de lixo em dois anos

Deixe uma resposta