Nova filhote de onça-pintada é flagrada no Parque Nacional do Iguaçu

Nova filhote de onça-pintada é flagrada no Parque Nacional do Iguaçu

Um vídeo lindo para terminar o mês de fevereiro. Armadilhas fotográficas do Projeto Onças do Iguaçu capturaram a imagem de uma nova filhote de onça-pintada. O flagrante foi feito em uma região remota do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná. A equipe do projeto decidiu não informar a localização exata do ocorrido para a segurança do animal.

Segundo a bióloga Yara Barros, coordenadora do Onças do Iguaçu, a filhote é uma fêmea e deve ter por volta de 10 meses a um ano de idade. O nome escolhido para batizar a oncinha foi Tainara, que em Tupi quer dizer “estrela, perfeita, iluminada”, porque ela possui uma marca na testa que parece uma estrela.

Na filmagem, que você pode assistir logo mais abaixo, Tainara rola no chão e brinca com um pedaço de pau.

Em dezembro do ano passado, as armadilhas fotográficas já tinham registrado outra “nova moradora” do parque. Era outra fêmea, que tinha sido recém-parida, e foi chamada de Cacira.

Yara explica que as onças-pintadas não têm uma época específica de reprodução, assim como acontece com outras espécies de animais. Elas podem procriar durante o ano todo. Podem ter de um a quatro filhotes, mas o mais comum, é um ou dois.

“Como as onças são solitárias, o macho nunca fica por perto, apenas andam juntos durante o período do cio da fêmea, que pode durar de seis a 16 dias”, afirma.

Recuperação da espécie no sul do país

A população de onças-pintadas do Parque Nacional do Iguaçu foi quase foi extinta na década de 90. Estimativas apontavam que, em 2009, eram apenas onze indivíduos. Graças ao projeto de conservação, em 2018 esse número subiu para 28. E em 2020, será realizado um novo censo.

No final do ano passado, Yara Barros foi a vencedora do Ron Magill Conservation Heroes Award, que identifica a contribuição excepcional de profissionais e projetos à conservação da fauna silvestre na América Latina e no Caribe (leia mais aqui).

O trabalho realizado pelo Onças do Iguaçu não se restringe apenas ao monitoramento das onças-pintadas, mas engloba ações de educação e conscientização, fundamentais para que as pessoas possam entender a importância da conservação e do respeito a essa espécie e seu habitat para sua sobrevivência, tão ameaçada.

Onça-pintada: o maior felino das Américas

A onça-pintada (Panthera onca), também chamada de jaguar, originalmente era encontrada desde o sudoeste dos Estados Unidos até o norte da Argentina. Atualmente, a espécie está oficialmente extinta nos Estados Unidos, é muito rara no México, mas ainda pode ser vista na Argentina, Paraguai e Brasil.

Devido à perda de habitat e a fragmentação da mata, provocados pelo desmatamento, pesquisadores chegaram a afirmar que a onça-pintada pode desaparecer da Mata Atlântica, como mostramos aqui, neste outro post.

Nova filhote de onça-pintada é flagrada no Parque Nacional do Iguaçu

A espécie já perdeu 85% de seu habitat e sobrevive em apenas 2,8% do bioma atlântico, em grupos muito pequenos: existem menos de 300 indivíduos.

Se nada for feito, acredita-se que, em 50 anos ela desaparecerá do país, ou seja, o terceiro maior felino do mundo e o maior do continente americano deixaria de ser visto pelas próximas gerações.

Mas projetos como o Onça do Iguaçu são uma forte esperança que esse quadro possa ser revertido.

Leia também:
Censo revela aumento da população de onças-pintadas no sul do Brasil
Raramente avistada, onça-pintada é fotografa no Cerrado
Onça pintada pode desaparecer da Mata Atlântica

No rastro da onça 
A onça do alívio
O rabo da onça

Fotos: reprodução vídeo (abertura) e Emílio White (onça-pintada colorida)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Nova filhote de onça-pintada é flagrada no Parque Nacional do Iguaçu

  • 29 de fevereiro de 2020 em 12:48 AM
    Permalink

    Que notícia maravilhosa! Tomara que o projeto consiga conscientizar a população e empresários sobre a preservação deste felino majestoso e seu habitat. Lembrando que a receita da região cresce bastante por conta do turismo ecológico e de observação, e mais ainda com a expectativa de avistar a extraordinária pintada. Parabéns pelo projeto. Boa sorte!

    Resposta
  • 23 de março de 2020 em 10:45 PM
    Permalink

    ESPERO QUE ESTA REPORTAGEM AJUDE AOS “IGNORANTES DE PLANTÃO ” A CUIDAREM MAIS DOS NOSSOS ANIMAIS E NÃO SE OCUPAREM DE MATÁ-LOS APENAS POR PRAZER, COMO CONHECEMOS MUITOS. OU PELA VAIDADE DE DIZER QUE MATARAM UMA FERA……SALVEM NOSSA NATUREZA E NOSSOS ANIMAIS!!!!!!!!!!!.

    Resposta

Deixe uma resposta