Nos EUA, Johnson & Johnson é condenada a pagar multa bilionária por produzir talco com amianto, que provoca câncer


Claro que o laboratório americano Johnson & Johnson nega a acusação e já está recorrendo da sentença. Mas o fato é que uma corte em St. Louis, estado do Missouri, nos Estados Unidos, condenou a empresa – que uma das líderes da indústria farmacêutica – a pagar multa de US$ 4,69 bilhões para 22 mulheres que alegavam que seu famoso talco contribuiu para o desenvolvimento de câncer em seus ovários. Todas o utilizaram em sua higiene íntima por muitos anos; seis delas morreram sem ouvir a sentença.

A Johnson’s foi levada aos tribunais porque teria incluído amianto, que é uma substância sabidamente cancerígena, na produção do talco durante mais de 40 anos. Por isso, depois de seis semanas de julgamento, o júri concedeu às reclamantes US $ 4,14 bilhões em indenizações punitivas e US $ 550 milhões em indenizações compensatórias.

Entre as testemunhas estavam médicos especialistas que afirmaram que o amianto é misturado ao talco mineral, principal ingrediente dos produtos Baby Powder (para bebês) e Shower to Shower (para mulheres) da Johnson’s. E os advogados apresentaram documentos que comprovam que foram encontradas fibras de asbesto (que compõem o amianto) e partículas de talco nos ovários das mulheres que processaram a empresa.

Feliz com o resultado, Mark Lanier, principal advogado dessa ação, disse: “Esperamos que este veredito chame a atenção da diretoria da J&J e que leve a empresa a informar melhor a comunidade médica e o público sobre a conexão entre o amianto, o talco e o câncer de ovário. Ela deve retirar o talco do mercado antes de causar mais angústia, danos e morte por uma doença terrível“.

A empresa divulgou comunicado dizendo que está profundamente desapontada com o veredito, que foi “fundamentalmente injusto” por ter agrupado mulheres e as premiado com a mesma quantia, apesar das diferenças em seus casos. E que vai apelar.

Em 2015, a Johnson & Johnson foi condenada, pelo mesmo motivo. Foi a primeira vez que uma mulher moveu uma ação por causa do talco cancerígeno contra essa indústria… e ganhou. Jacqueline Fox usou os dois tipos de talco (para bebês e para mulheres) por 35 anos, e faleceu com 62 anos com câncer de ovário. Não chegou a saber da vitória contra a empresa, que foi condenada a pagar 72 milhões de dólares à sua família.

Depois que o caso de Fox se tornou conhecido, mais de outros mil processos contra a Johnson’s foram abertos em cortes nos Estados Unidos. O resultado está aí: mais uma vez condenada. Agora, a pagar uma multa bilionária.

Isto me lembra outra empresa perniciosa, que atua com agrotóxicos e fertilizantes: a Monsanto. Existem mais de 4 mil processos contra ela no mundo. E, neste momento, está sendo julgada em um tribunal da Califórnia devido a uma ação movida por um jardineiro que está em estado terminal de câncer. Durante muito tempo, ele usou o pesticida Round Up no jardim de uma escola, sem saber que precisava usar proteção. Tomara que esta empresa seja condenada também, o que poderá desencadear sua condenação em outros processos também.

Fontes: The Guardian, Los Angeles Times, G1

Foto: Reprodução de vídeo

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Um comentário em “Nos EUA, Johnson & Johnson é condenada a pagar multa bilionária por produzir talco com amianto, que provoca câncer

  • 16 de julho de 2018 em 4:35 PM
    Permalink

    É aterrorizante saber que uma empresa que construiu uma imagem internacional tem a capacidade de produzir talco para bebês com amianto! E para adultos tb! Que essa empresa seja devidamente boicotada e que ela entre em falência, pois não podemos alimentar tamanha atrocidade e ganância a todos preço! Parabéns pela divulgação dessa importante ação e que a Monsanto e todas as demais que se venderam para o grande capital sem nenhum respeito ou ética, poluindo, contaminando e destruindo o ambiente para obter lucros, que todas sejam devidamente expostas e derrotadas na justiça!

    Resposta

Deixe uma resposta