No Rock in Rio, Alicia Keys recebe líder indígena Sonia Guajajara no palco, pela Amazônia


No principal show da noite de domingo, 17/9, no Rock in Rio, a cantora americana Alicia Keys cantou uma das músicas de seu último disco – Kill Your Mama – que fala sobre a devastação do meio ambiente e da natureza. Em dado momento, parou de cantar e começou a falar sobre a importância de cuidar do espírito do planeta, de sua preservação, e, aos poucos, ganhou a companhia do som brasileiríssimo da cuíca e do cavaquinho, trazidos pelo instrumentista Pretinho da Serrinha e dois outros músicos. Com eles, subiu ao palco mais uma brasileira: a líder indígena maranhense Sonia Guajajara, coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib).

Sonia falou da Amazônia. Da importância de demarcar terras na região e, principalmente, de lutar contra o decreto do governo Temer que pretende anular a reserva mineral Renca, no Amapá e Pará, deixando-a disponível para exploração comercial, o que acarretaria danos ambientais e sociais irreversíveis. Além de abrir precedentes ainda mais perigosos.

“Existe uma guerra contra a Amazônia!”, bradou ela. “Os povos indígenas e o meio ambiente estão sendo frontalmente atacados. O governo quer colocar à venda uma gigantesca área de reserva mineral”. Neste momento, a plateia começou a gritar Fora Temer, em resposta a seu apelo, e ela continuou: “No próximo dia 20, haverá votação no Senado de um decreto legislativo que pode barrar todo esse absurdo. Senadores, vocês têm a chance de evitar isso e nós estaremos de olho! Estaremos de olho porque não existe plano B. Essa é a mãe de todas as lutas, a luta pela Mãe Terra. O mundo inteiro precisa vir para a linha de frente. Vamos pressionar! Acesse 342.amazonia. Demarcação Já!!”.

Sonia terminou sua fala ovacionada pelo público de mais de 100 mil pessoas. Esta foi a segunda manifestação impactante do festival por uma causa ambiental e social: na abertura do Rock in Rio, Gisele Bünchen também pediu pela Amazônia e o meio ambiente em geral e lançou o movimento global Believe Earth.

Foi então que Alicia gritou “Riooooo!!” e ao som da cuíca e do cavaquinho – com mais gingado, portanto -, voltou à mesma canção. “Esta música fala sobre como estamos machucando e matando nossa Mãe Terra”.

A cantora ainda resgatou alguns de seus hits de sucesso, também no Brasil – como Girl on fire e Superwoman – para falar de outra causa que defende: a das mulheres, contra o machismo e a violência.

Como as duas se conheceram

Que Alicia Keys é engajada, já se sabe. Principalmente no que se refere às causas feministas. Algumas de suas canções são como hinos de ‘empoderamento’ (ô palavrinha feia, mas não encontro nada melhor neste momento) e incentivo para que garotas e mulheres continuam firmes em sua luta contra a violência e o machismo. Mas o meio ambiente e outras questões sociais também fazem parte de seus interesses.

Já no Rio de Janeiro, Alicia foi convidada pela produtora musical Paula Lavigne – casada com Caetano Veloso – para encontro criado para que tivesse contato com um pouco da música brasileira. Foi lá que a cantora conheceu Pretinho da Serra e, encantada com seu talento, o convidou para participar de seu show. Também foi na casa de Paula e Caetano que ela conheceu Sonia Guajajara e também tomou conhecimento dos últimos acontecimentos e movimentos em defesa da Amazônia. E, assim, nem pestanejou e a convidou para falar no palco (na foto ao lado, as duas e o filho de Alicia, antes do show).

Muito feliz com o convite, Sonia revelou, à reportagem do canal Multishow, que deveria estar em Genebra nesse mesmo dia – para falar da floresta também -, mas preferiu cancelar a viagem. Decisão sábia. Que outra oportunidade teria para falar com uma multidão dominada por jovens, no show de uma artista famosa internacionalmente (e que pode espalhar a causa da Amazônia muito mais pelo mundo) e, ainda, num evento da dimensão do Rock in Rio?

A repercussão desse encontro de Sonia e Alicia na mídia e nas redes sociais prova que sua decisão não poderia ser melhor.

Agora, assista ao discurso da líder indígena no Rock in Rio. E leia também: Artistas nacionais e internacionais doam guitarras para leilão pela Amazônia.

Fotos: Reprodução de vídeo (destaque), Arquivo Pessoal de Sonia Guajajara e Divulgação/Rock in Rio

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta