No Dia do Sorriso, a Turma do Bem realiza a maior triagem odontológica do mundo

dia-do-sorriso-turma-do-bem-maior-triagem-odontologica-800
“Quem sente dor (de dente), não estuda, não brinca, não consegue um bom emprego, não beija na boca e se afasta dos amigos”, escreveu o dentista e empreendedor social, Fábio Bibancos, ontem, em seu blog no site do Huffpost Brasil. Seu objetivo era chamar a atenção para o movimento que lidera com toda a Turma do Bem, OSCIP que ele dirige desde 2002: a 4ª. edição da Maior Triagem Odontológica do Mundo, que será realizada em 28/4 – Dia do Sorriso -, em mais de 300 municípios brasileiros e 10 países da América Latina, além de Portugal.

Nesse dia, voluntários da instituição que reúne a maior rede especializada do mundo – os Dentistas do Bem – selecionarão milhares de jovens de baixa renda, de 11 a 17 anos, para receber tratamento odontológico gratuito. De outro modo, eles certamente nunca teriam acesso a esse tipo de tratamento: particular é caríssimo e o atendimento público ainda deixa muito a desejar.

Bibancos destaca a importância de se oferecer esta oportunidade – acesso à saúde bucal de qualidade -, já que ela pode garantir a reinserção de jovens excluídos na sociedade. O slogan da instituição resume essa ideia: “Transformando a saúde bucal de milhares de jovens, por um Brasil mais sorridente”.

Para entender a dimensão e o impacto social dessa iniciativa, basta conhecer os dados estarrecedores do Conselho Federal de Odontologia:
– 20% da população brasileira não vai ao dentista por falta de condições financeiras,
– 46% considera muito difícil o acesso ao dentista,
– 1/3 não conclui o tratamento público por problemas de agendamento,
– 68% não sabe que tem direito a tratamento odontológico pelo SUS,
– 20 milhões de brasileiros nunca tiveram acesso ao dentista e
– 16 milhões já perderam todos os dentes.

Como participar da megatriagem

Os interessados devem se dirigir a um dos postos de atendimento da lista publicada no site da campanha com documento de identidade (RG), comprovante de residência e de matrícula em escola pública.

A triagem será realizada de forma simples, rápida e não invasiva: exame visual da condição bucal de cada jovem e preenchimento de ficha com informações sobre saúde e condições socioeconômicas da família.

Os dados serão encaminhados para o escritório da OSCIP, em São Paulo, onde serão analisados e escolhidos de acordo com índice de prioridade. Ou seja, adolescentes muito pobres e com problemas graves e, também, os que estiverem próximos de conseguir o primeiro emprego serão prioridade.

Após escolhido, o beneficiário receberá carta com nome e endereço do dentista voluntário selecionado para seu tratamento, que sempre será o mais próximo possível de sua casa, para garantir que o tratamento – que tem características curativas, preventivas e educativas e inclui radiografias, ortodontia, próteses e implantes – não seja interrompido até que o jovem complete 18 anos.

Foto: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta