Noruega lança primeiro navio elétrico e autônomo do mundo

Noruega lança primeiro navio elétrico e autônomo do mundo

A primeira onda da globalização começou com as grandes navegações, há quase 600 anos. Atualmente, 10 bilhões de toneladas de mercadorias são transportadas pelos oceanos todo ano. Com a utilização dos contêineres no transporte marítimo, a partir da década de 1950, as cargas passaram a ser facilmente transferidas para outros modais, como caminhões e trens. Agora, os noruegueses querem levar a navegação a um novo patamar: o do navio elétrico e autônomo.

Movido a energia elétrica, este navio elétrico vai zarpar, navegar e atracar sem tribulação a bordo. A ideia de desenvolver este navio, chamado de Yara Birkeland, partiu de um problema logístico de uma empresa de fertilizantes, chamada Yara International, que realiza 40 mil viagens de caminhão por ano para escoar sua produção. A companhia, então, se uniu à empresa de tecnologias náuticas Kongsberg e, juntas, investiram US$ 25 milhões para criar o navio elétrico – o triplo do valor de um navio convencional.

As empresas esperam que, assim como qualquer outra tecnologia, o custo de produção do navio elétrico e autônomo diminuirá com o tempo. Enquanto isso não acontece, o ganho ambiental compensa: a empresa deixará de emitir 700 toneladas de CO2 na atmosfera todos os anos. A previsão de lançamento do Yara Birkeland é meados de 2018.

Noruega lança primeiro navio elétrico e autônomo do mundo

Além do navio elétrico

Até 2025, a Noruega banirá os carros movidos a gasolina e diesel do país. A medida também já foi anunciada em outros países do mundo, como a Índia, que só venderá carros elétricos a partir de 2030, e França e Reino Unidos, que proibirão a venda de veículos movidos a gasolina e diesel a partir de 2040.

As empresas também estão se adaptando a esta nova realidade. A Volvo, por exemplo, anunciou que produzirá apenas carros elétrico e híbridos a partir de 2019. De acordo com a Agência Internacional de Energia, a China é o maior mercado global de carros elétricos, seguida dos Estados Unidos e do Japão. Esta semana, 10 grandes empresas se comprometeram a substituir parte de suas frotas por carros elétricos. Entre elas, a Unilever, a IKEA e a DHL. Hoje, mais da metade dos veículos que circulam no mundo pertencem a empresas, o que as torna peça fundamental no avanço da infraestrutura elétrica nos países.

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

Marina Maciel

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

Deixe uma resposta