Natureza e infância nas grandes cidades é tema de seminário promovido por Alana e Sesc, em SP

Refletir sobre os centros urbanos, repensar a ocupação dos espaços públicos, recuperá-los, tornar as cidades mais atraentes e saudáveis, principalmente para as crianças e os jovens, são ações urgentes já que a maior parte da população brasileira vive nelas e, assim será, cada vez mais.

Atento a isso o Instituto Alana parceiro do Conexão Planeta desde o inicio de nosso trabalho através de artigos exclusivos e preciosos escritos por seus educadores e publicados quinzenalmente em nosso site -, lançou, em 2017, o belíssimo programa Criança e Natureza. E, com ele, tem promovido reflexões essenciais para esse entendimento e a busca de soluções, visando um futuro mais humano.

“Pesquisas comprovam que as cidades ricas em natureza melhoram nossa saúde física e psicológica, impactam positivamente nosso bem-estar. Assim, territórios educativos, ruas de lazer, caminhos escolares, conselhos infantis urbanos, grupos e coletivos de famílias que revitalizam praças são exemplos concretos do engajamento das crianças na vida urbana que contribuem tanto para a reelaboração da noção de cidade como espaço comum e para a vivência da infância”, destaca Laís Fleury, coordenadora desse programa.

Com o Criança e Natureza, o Alana tem promovido encontros e ações para disseminar o conhecimento que se tem sobre o tema, no Brasil e no mundo, e provocar debates e trocas de experiências. No ano passado, realizou o seminário Criança e Natureza, que volta este ano ampliado: com abrangência latino-americana, conta com uma parceria potente, o Sesc São Paulo.

Assim, nos dias 6 e 7 de junho, no Sesc Interlagos (Av. Manuel Alves Soares, 1100 – Parque Colonial, São Paulo), o Alana e o Sesc promovem o Seminário Latino-Americano Criança e Natureza 2018 – Cidades mais Verdes, Infâncias Urbanas, reunindo especialistas – como planejadores urbanos, arquitetos, ambientalistas e educadores – brasileiros e de outros países da América Latina, que têm desenvolvido ações e estratégias de criação e ocupação de ambientes naturais, tanto por crianças como jovens, atendendo seus desejos e anseios.

“Ao realizar este seminário, em parceria com o Instituto Alana, oferecemos ao público um conjunto de reflexões e práticas que fortalecem as discussões acerca dos espaços urbanos e suas áreas verdes como ambientes potenciais para viver infâncias mais saudáveis. Esta ação vai ao encontro do trabalho desenvolvido pelo Sesc e que está presente em programas como o Educação para a Sustentabilidade e o Infâncias e Juventudes que, integrados ao debate contemporâneo, buscam intensificar uma rede de trocas de saberes”,  conta Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo.

No seminário, convidados e público refletirão sobre iniciativas que aproximam as crianças urbanas da natureza e promovem oportunidades para que estas  usufruam dos espaços com autonomia e segurança.

Entre os especialistas que já confirmaram presença estão Gandhy Piorski, pesquisador da cultura da infância; Pedro Fiori Arantes, arquiteto e autor de diversos artigos sobre tecnologia e cidades na contemporaneidade; Luciano Lima, coordenador técnico do Observatório de Aves do Instituto Butantan (no final deste post, assista a entrevista que o Sesc fez com ele) – os três são brasileiros; Carolina Balparda, diretora-geral de pedagogia urbana de Rosário, na Argentina; e Max Correa Malschafsky, arquiteto da Fundación Mi Parque, do Chile.

Eles apresentarão intervenções e projetos bem-sucedidos de conservação e ocupação dos ambientes naturais nos centros urbanos, sempre respeitando as necessidades das crianças de brincar e de se desenvolver de forma integral. Também convidarão os presentes a refletir sobre o papel das escolas na convivência com a natureza. Para tanto, apresentarão iniciativas que deram novo significado aos espaços, ao tempo e à rotina tanto nas escolas com em outros territórios educativos, resultando num melhor aproveitamento de seus ambientes para o aprendizado e as brincadeiras.

Como se vê, o que não falta é inspiração!

Oficinas e vivências também fazem parte da programação do seminário, que pode ser consultada nos sites do Programa Criança e Natureza e do Sesc. Mas já reproduzimos um resumo aqui:

06 de junho

10h30 às 11h | Abertura institucional: Sesc SP e Instituto Alana
11h às 12h30 | Conferência de Abertura: Panorama – Criança, Natureza e Cidades
14h às 15h | Mesa de Debate: Natureza da Criança e Direito à Natureza
16h15 às 17h30 | Mesa de Debate: Cidade e Participação da Criança

07 de junho

10h às 10h30 | Apresentação dos programas Sesc SP
10h30 às 12h30 | Oficinas e Vivências
13h30 às 14h | Apresentação da Declaração sobre Risco (Instituto Alana)
14h00 às 15h30 | Mesa de Debate: Natureza, Saúde e Bem-estar
15h30 às 17h| Mesa de Debate: Educação, Natureza e Território

O seminário é aberto ao público, mas tem vagas limitadas. As inscrições podem ser feitas pelo site do Sesc. Haverá transporte gratuito da estação de trem Primavera-Interlagos até o Sesc Interlagos.

Em junho, atividades de conexão com a natureza em todas as unidades do Sesc

De 1 a 30 de junho, para celebrar o mês do Meio Ambiente (seu dia é 5), todas as unidades do Sesc, em São Paulo, participarão de uma programação intensa elacionada aos temas do seminário, com o intuito de promover o contato dos participantes com a natureza, a construção de hábitos saudáveis e o entendimento sobre a importância da conservação das áreas verdes nas grandes cidades. São atividades como cursos, oficinas, vivências, visitas mediadas, exposições, rodas de conversas, palestras e debates. Para acompanhar, escolha a unidade de preferência e procure pela programação.

Agora, fique com a entrevista com Luciano Lima, do Instituto Butantan, realizada por Lúcio Érico, do Sesc:

Foto: Adolfo Caboclo

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Um comentário em “Natureza e infância nas grandes cidades é tema de seminário promovido por Alana e Sesc, em SP

Deixe uma resposta