8a. Mostra SP de Fotografia reflete sobre “Fronteiras” – da guerra ao gênero – pelas lentes de 38 profissionais


De 21 de outubro a 18 de novembro, alguns espaços culturais, galerias, lojas, bares, restaurantes e ruas da Vila Madalena, em São Paulo, estarão pulsando arte, vida e muita reflexão a partir do talento de 38 nomes da fotografia brasileira. Eles foram selecionados pelos olhos afiados de Mônica Maia e Fernando Costa Neto, da DOC Galeria, e um ‘júri’ pra lá de especial, que reúne curadores, jornalistas e fotógrafos. Listo todos aqui, tá? Alexandre Belém, Carla Romero, Cristina Veit, Didiana Prata, Eder Chiodetto, Eugênio Sávio, Felipe Abreu, Juan Esteves, Marcia Mello, Roberta Tavares, Rogério Assis (colaborador do Conexão Planeta) e Simonetta Persichetti.

É muito talento reunido, na verdade, que só poderia resultar em coisa muito boa! Prepare-se.

O tema da 8a. Mostra SP de Fotografia é Fronteiras. Mais que perfeito pra estes tempos em que vivemos, de muita falta de empatia, mas também da explosão de solidariedade, do egoísmo, do obscurantismo, mas também de muito amor que, às vezes, vem – chavão total, desculpem! – de onde menos se espera.

Assim, em ambientes fechados e nos muros de um dos bairros mais simpáticos da cidade, estão traduções incríveis de conflitos sociais, das guerras diárias vividas entre quatro paredes, nas ruas das grandes cidades, nas periferias do Brasil, no Oriente Médio. “Ou ainda a não-fronteira, quando nada mais parece existir além do muro do seu próprio quintal”, como ressaltam poeticamente Mônica e Fernando.

Nas paredes, estão alguns dos profissionais que têm feito meu coração pulsar muito forte nos últimos tempos, como Maurício de Lima, Tuane Fernandes, Barbara Cunha (a foto que abre este post é dela)Marcos Freire e Isabella Lanave. Me dá vontade de entrar em suas fotos, de participar de cada cena pela pulsão de vida que nelas habita. E, descaradamente – revelo aqui -, me dei licença de reproduzir trecho do texto de divulgação da mostra que recebi porque, apesar de não conhecer todos os que estão relatados a seguir, confio no taco dos organizadores e de todos que selecionaram os trabalhos, então, vamos lá!

“Entre os destaques estão os trabalhos da pernambucana Bárbara Cunha, que acompanha uma menina trans desde a primeira infância (é a garota com asas de samambaia da foto que abre este post); a gaúcha Tuane Eggers e sua fotografia analógica que documenta o jardim de sua casa, sempre inserida nesse universo; a curitibana Isabella Lanave com o premiado “Fátima”, no qual a fotografia virou motivação para criar novas maneiras de se relacionar com a mãe bipolar; a visita sistemática de Marcos Freire a casas que vão à leilão para documentar moradias o que está além das fronteiras invisíveis entre a periferia e a cidade; Simone Marinho e suas Senhoras de Biquíni; Christian Braga e a fotografia ativista pela demarcação de terras indígenas; Lalo de Almeida e Avener Prado com o ensaio documento “Mundo de Muros”; Marcel Fernandes, aficionado por astronomia que desenvolveu uma pesquisa sobre novas civilizações, descobertas arqueológicas e o mito no ensaio Kepler-186f, primeiro planeta com tamanho semelhante a Terra; Danilo Arenas usa a arma como simbologia da vida de mulheres guerreiras; Irmina Walczak e Sávio Freire promovem o manifesto visual por uma infância livre; Tiago Coelho apresenta “Balneário Alegria”, Letícia Lampert nos mostra “Estudos sobre a Paisagem” e Peter Bauza oferta o ensaio “Copacabana Palace”, premiado no World Press Photo 2017, em que aborda a questão de moradia e da falta de infra-estrutura, num empreendimento onde moram cerca de 300 famílias, no Rio de Janeiro”.

Mas tem mais gente boa nesta edição da Mostra SP: além de Tuane Fernandes e Maurício Lima, que eu já citei, você também verá trabalhos de Ivan Padovani, Ana Carolina Fernandes, Luiz Baltar, Gabriel Chaim, Rafael Jacinto, João Khel. Pra celebrar os 70 anos da agência Magnum, a DOC incluiu a espanhola Cristina De Middle, o carioca Bruno Morais, o americano David Alan Harvey (adorei!) e a iraniana Newsha Tavakolian.

Calma que tem mais! A Mostra SP de Fotografia não só apresenta imagens belíssimas para gente admirar e refletir, como também propõem a participação dos visitantes em talks, oficinas, visitas guiadas e saídas fotográficas. E tudo isso será realizado na Casa #hellocidades, que é o espaço oficial da mostra. Tem também atividades para os pequenos incluídas na programação que você pode acompanhar pela página no Facebook.

A abertura da exposição está marcada para as 14h do dia 21, na DOC Galeria, Rua Aspicuelta, 145. No mesmo dia às 16h, também tem celebração na loja Básico, na Aspicuelta também, só que no número 216. E, às 18h, vai ter festa no Bar do Beco, no número 17. Até lá!

Agora, delicie-se com algumas das imagens que integram a 8a. Mostra SP de Fotografia:

Maurício de Lima
 Irmina Walczake

Gringo

Peter Bauza

Christian Braga

Carolina Fernandes

Foto de destaque: Barbara Cunha

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta