Morre Rowena: “a ursa mais triste do mundo”, que sofreu anos em circos e no ano passado foi levada para um santuário

Morre “a ursa mais triste do mundo”, que sofreu anos em circos e no ano passada foi levada para um santuário

Há menos de um mês escrevi sobre Rowena, chamada de “a ursa mais triste do mundo”. Em seus mais de 30 anos de vida, ela foi ‘jogada’ de lá pra cá, em lugares completamente inadequados para a sobrevivência de um urso pardo.

Assim como milhares de outros brasileiros, a cantora e escritora Rita Lee tinha se comovido com a história da ursa, vítima do tráfico de animais, que foi retirada da Sibéria e trazida ao Brasil. Durante 25 anos viveu em um circo, onde sofria maus-tratos constantes. Depois foi transferida para um zoológico em Teresina, no Piauí, mas era mantida em um espaço confinado e perecia com o calor do Nordeste.

Finalmente, em 2018, graças aos esforços de associações, ONGs pelos direitos dos animais e a ativista Luisa Mell, Rowena foi transportada para um santuário de animais no interior de São Paulo, em Joanópolis, o Rancho dos Gnomos.

Rita Lee decidiu então escrever o livro infantil: Amiga Ursa – Uma história triste, mas com final feliz, lançado há pouquíssimos dias em São Paulo.

Todavia, ontem (24/07), veio a notícia devastadora. Rowena morreu. A ursa, havia sido diagnosticada com um tumor de ovário, que acabou provocando uma metástase, atingindo por fim, seu cérebro. A doença acabou causando uma convulsão e o falecimento do animal.

Em suas páginas nas redes sociais, a equipe do Rancho dos Gnomos divulgou o seguinte comunicado:

“Queridos Amigos,
É com muito pesar que comunicamos a passagem da nossa querida Rowena.
O Rancho dos Gnomos está em luto… No momento, nos faltam as palavras… Todos viram a evolução do Amor e Cuidado à ela.
E, contudo, pedimos que sejam emanadas vibrações de luz e paz.
Rowena segue seu caminho nos deixando saudade, mas certos de que em seus últimos meses pode desfrutar de tudo que lhe foi roubado durante a vida como a dignidade, a compaixão, a benevolência e o respeito!
Rowena, nossa Luz!

Nossa Gratidão,
Sílvia e Marcos  
Fundadores e mantenedores do Rancho dos Gnomos”

Em sua página no Facebook, Rita Lee comentou a notícia lamentando “Triste, triste, triste”.

Rowena estava há dez meses no santuário. Chegou ali doente e com pouquíssimo peso, mas aos poucos, com muito cuidado e carinho, estava se recuperando. Ela tinha à sua disposição um espaço enorme, com piscina e muitos brinquedos. E comida adequada – no circo, era alimentada com ração animal.

Apesar da tristeza dos seres humanos que a conheceram ou acompanharam sua história, temos certeza que Rowena está em paz.

Em sua página no Facebook, Luisa Mell também escreveu uma despedida linda para a ursa:

“Com o coração em pedaços. É como me sinto por saber que nossa ursa Rowena, faleceu.
Depois de tanto sofrimento, décadas de exploração, quando ela finalmente encontrou a paz, Deus a levou.
Quero acreditar que ela cumpriu sua missão aqui e em paz, livre da exploração e do sofrimento que passou durante mais de 30 anos, descansou. Que sua vida, que sua existência, não tenham sido em vão, mas sirvam de exemplos para que a exploração do tráfico de animais, circos e zoológicos não façam mais vítimas como ela!
Esteja onde estiver, saiba que eu a amei com todo o meu coração e tenho por você o mais profundo respeito.
Em nome de toda a humanidade, me desculpe por todo o sofrimento que nós, humanos, lhe causamos e obrigada por ter me dado a honra de ajudá-la e de poder amá-la.
Prometo que, enquanto viver, preservarei sua memória.
Descanse em paz“.

Leia também:
Santuário de Elefantes de luto: depois de viver três anos livre no Cerrado, Guida morre aos 44 anos
Depois de dez anos em aquário na China, baleias belugas são levadas para santuário na Islândia
Rana: a nova moradora do Santuário dos Elefantes, na Chapada dos Guimarães
Depois de 19 anos enclausurada, chimpanzé argentina ganha novo lar em santuário de primatas no Brasil
Selfies com tigres podem financiar o tráfico de animais
Portugal proíbe uso de animais selvagens em circos

Fotos: divulgação/Biga Pessoa/Rancho dos Gnomos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Morre Rowena: “a ursa mais triste do mundo”, que sofreu anos em circos e no ano passado foi levada para um santuário

  • 25 de julho de 2019 em 11:51 AM
    Permalink

    No Xamanismo os Ursos são os similares do rei Arthur. São animais de grande resistência física e força por se alimentarem de TUDO que lhes oferece a Mãe Terra: de folhas à carnes, de mel a frutos, raízes…porque ele ama estar na terra. Porque ele a reconhece como provedora.
    Rowena deve ter lutado muito para sobreviver. Agora voltou para o ventre da Mãe Terra depois de ter tido a experiência do amor, cuidados, dedicação e carinho que recebeu dos que a resgataram da crueldade em que viveu por tempo demais.
    Vai, Rowena, levando o nosso amor e sendo acolhida no lado de lá pelos seus que foram antes…

    Resposta

Deixe uma resposta