México combate a poluição com a instalação de jardins verticais


México combate a poluição com a instalação de jardins verticais

Assim como outras grandes metrópoles mundiais, a capital do México luta para diminuir os altos níveis de gases poluentes na cidade e os efeitos negativos sobre a saúde dos seus 22 milhões de cidadãos. Para enfrentar a poluição, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda um mínimo de 9 m2 de área verde por habitante. Pois na Cidade do México, seus moradores têm apenas 3,7 m2 de espaços e parques à sua disposição.

Vale explicar que entre os principais serviços (gratuitos) gerados por áreas verdes em centros urbanos estão a melhoria da qualidade do ar, redução da poluição sonora e contribuição para o equilíbrio do clima, tornando-os menos quentes nos meses de verão.

Pois os mexicanos começam a ter todos estes serviços através do projeto Via Verde, que está instalando 60 mil m2 de jardins verticais em mais de 1 mil colunas de concreto do mais famoso viaduto da cidade.

O projeto, que foi iniciado em 2017, é uma iniciativa do terceiro setor. Um grupo de cidadãos se uniu e conseguiu o apoio financeiro de diversas empresas para realizá-lo. Com todo o planejamento e recursos em mãos, foi necessário somente apresentá-lo à administração municipal para pedir a permissão para colocá-lo em prática. “É urgente que sejamos criativos para melhorar nossa qualidade de vida”, diz um dos criados do Via Verde.

Aval dado, hora depor as mãos na massa. As plantas dos jardins verticais são irrigadas automaticamente com água captada da chuva, por um sistema controlado e monitorado remotamente. A estrutura das colunas não será afetada pela vegetação, nem pela umidade, pois os painéis verdes são separados do concreto e não impedirão a realização de vistorias técnicas no viaduto.

Além disso, o Via Verde desenvolveu uma tecnologia para transformar garrafas plásticas recicladas em um substrato hidropônico, em que as plantas são cultivadas. O material é produzido por trabalhadoras do centro de reabilitação social da cidade. A estimativa dos Via Verde é utilizar mais de 3 milhões de garrafas PET para o plantio dos jardins verticais.

Não é somente a saúde da população que irá ganhar com o projeto. Mas também, a estética da cidade, ao substituir o cinza do concreto pelo verde das plantas, o que ajuda a diminuir o estresse das pessoas no ir e vir de suas jornadas diárias.

O cinza das colunas ganhou o verde dos jardins verticais

A poluição do ar é considerada pela OMS como uma assassina silenciosa. Mais de 80% das pessoas que vivem em áreas urbanas, onde há monitoramento da qualidade do ar, estão expostas a níveis de poluição além do recomendado. Os que mais sofrem são jovens e velhos dos países mais pobres. Só em São Paulo, especialistas afirmam que a poluição mata muito mais que acidentes de trânsito, câncer de mama e Aids.


Fotos: divulgação Via Verde

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta