Mercado em Berlim vende produtos como no tempo dos nossos avós

mercado sem embalagem em berlim

Se você separa o lixo na sua casa, sabe bem do que estou falando. Produzimos uma quantidade impressionante de resíduos todos os dias. Embalagens e mais embalagens, plástico para as frutas, plástico para as verduras, caixas para os ovos, garrafa para o leite.

Por ficarem extremamente incomodadas com o volume imenso de embalagens que usamos diariamente, as alemãs Sara Wolf e Milena Glimbovski decidiram criar o Original Unverpackt. No mercado, tudo é vendido sem embalagem: frutas, verduras, cereais, grãos, nozes, massas, mel, doces, queijos e alguns produtos de limpeza e higiene com base em ingredientes naturais. Há ainda bebidas, como vinho, vodca, cerveja e sucos. Atualmente são cerca de 530 diferentes itens, mas todos orgânicos e produzidos localmente ou em regiões próximas a Berlim (para reduzir a pegada de carbono com transporte).

E como funciona, na prática, o Original Unverpackt? Muito simples. Faz lembrar os negócios das mercearias do interior ou do tempo de nossos avós ou bisavós (caso você seja mais jovem!). Tanto que o logo do mercado é De Volta às Raízes.

O cliente leva de casa sua sacola de pano ou plástico durável e suas embalagens – geralmente jarros ou potes de vidro (e garrafas, para as bebidas). Alguns preferem cestas de madeira ou carrinhos de feira. Ao chegar no mercado, as embalagens são etiquetadas com o nome da pessoa e a partir daí ela enche os frascos com aquilo que precisa levar. Somente o produto, afinal, quem necessita de uma caixa ou saco plástico que logo em seguida serão jogados no lixo? Depois é só pesar e pagar.

A ideia do mercado que não fornece embalagens não é nova. Já existia antigamente, certo? Mas caiu em desuso e agora, quando a sociedade se dá conta que precisa focar no consumo consciente e reduzir a quantidade de resíduos que produz, este tipo de negócio está se tornando popular. Um dos pioneiros foi o In.gredients, no Texas, nos Estados Unidos. Há também o First Alternative Co+op, no Oregon, onde é possível comprar produtos locais e orgânicos em grandes quantidades.

Mas o charme e apelo do Original Unverpackt, em plena capital da Alemanha, atraiu a mídia internacional e até turistas que visitam a cidade. Milena e Sara começaram a pensar no projeto em 2012 e levaram dois anos até conseguir abrir as portas do mercado. Arrecadaram € 100 mil (quase R$ 450 mil) para viabilizar o negócio através de financiamento coletivo, em site de crowdfunding.

Em setembro, as jovens alemãs comemoraram o primeiro ano do mercado sem embalagens. Neste período, foram procuradas por vários outros empreendedores interessados em abrir uma loja nos mesmos moldes. Para ajudá-los e incentivá-los, Milena e Sara têm organizado seminários em que explicam o modelo de negócios. Segundo elas, no último ano, sete novos supermercados do mesmo tipo foram abertos em países de língua alemã e outros sete devem ser inaugurados em 2016.

Além disso, o Original Unverpackt tem recebido também visitas de escolas, que buscam ensinar seus alunos sobre o conceito de Zero Waste, ou seja, produzir o mínimo possível de resíduos em nossa vida diária. “Aqui o cliente compra somente o que precisa”, afirmam as alemãs. “Queremos oferecer uma maneira alternativa de compra, em que se pode encontrar tudo o que se precisa, mas sem aquela oferta de centenas de tipos diferentes de hidratantes ou azeites”.

Sara e Milena querem estimular o chamado precycling, um passo antes da reciclagem. Se não existe embalagem, não há necessidade de reciclar e o impacto ao meio ambiente é reduzido. Segundo a Agência de Meio Ambiente da Alemanha, o país descarta 16 milhões de toneladas de lixo por ano. Grande parte destes resíduos, principalmente plástico, acaba tendo como destino os oceanos. A Nasa já conseguiu mapear imensas ilhas de material plástico boiando no mar (leia mais neste outro post) e um estudo internacional revelou que até até 2050, quase todas as aves marinhas terão plástico em seus organismos.

Mesmo que ainda não haja um mercado como o alemão no seu bairro, você também pode reduzir o uso de embalagens. Na feira, se for comprar um mamão ou um abacate, diga ao feirante que não precisa colocar dentro de saco plástico. O mesmo pode ser feito no supermercado. Para que por a banana dentro de uma sacola, se a natureza já tratou de criar a melhor embalagem possível para a fruta? A casca!

Confira abaixo algumas fotos do Original Unverpackt em Berlim:

mercado-sem-embalagem-socias-800

 Milena Glimbovski e Sara Wolf, idealizadoras do Original Unverpackt

mercado sem embalagem em berlim

Nada de sacos plásticos, o cliente traz sua própria embalagem

mercado-sem-embalagem-geral-800

O mercado só vende produtos naturais e orgânicos, produzidos localmente

mercado-sem-embalagem-graos-800

Grãos e cereais podem ser colocados diretamente nas embalagens levadas pelos clientes

mercado-sem-embalagem-dentro-800

O mercado alemão quer evitar o desperdício de embalagens


Leia também:
Nova iorquina produz somente um pote de lixo em dois anos

 

Fotos: divulgação Original Unverpackt

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta