Melbourne é eleita pelo segundo ano consecutivo melhor cidade do mundo para se viver

melbourne
Na onda dos Jogos Olímpicos, a cidade australiana de Melbourne acaba de tornar-se bicampeã olímpica, recebendo pela segunda vez seguida, a medalha de ouro no ranking que elege as melhores cidades do mundo para se morar.

Elaborado anualmente pela unidade de inteligência da publicação The Economist, o estudo Global Liveability Ranking 2016 faz um levantamento sobre cinco áreas específicas: estabilidade, saúde, educação, infraestrutura, cultura e meio ambiente.

Foram analisadas 140 cidades ao redor do mundo. Assim como em 2015 (como mostramos neste outro post), as grandes campeãs da lista estão situadas na Austrália e no Canadá. Das dez primeiras posições, três delas são australianas e três canadenses. Melbourne aparece no 1º lugar, mas Viena, capital da Áustria, ficou apenas 0,1% ponto atrás da vencedora (veja ranking completo ao final deste post).

O estudo também avalia os centros urbanos com os mais baixos índices de qualidade de vida. Sem surpresa, eles estão localizados em áreas de conflito civil e armado. Em 1º lugar na lista dos piores está Kiev, na Ucrânia, seguida por Douala (Camarões), Harate (Zimbábue), Harachi (Paquistão) e Algiers (Argélia).

Um dos principais fatores que influenciou a queda ou mudança de posição de algumas cidades foi o terrorismo. Sydnei, por exemplo, deixou de constar entre as dez melhores devido à ameaças de ataques feitas por grupos extremistas. Assim como ela, Berlim e Frankfurt deixaram de ser reconhecidas pela estabilidade.

Ataques terroristas em países como Turquia, França, Bélgica e Estados Unidos têm aumentado o clima de insegurança política, social e econômica. Entre os lugares que mais perderam posições no ranking internacional estão Damasco (Síria), Kiev, Detroit (Estados Unidos), Moscou e Bahrain. As capitais Paris e Caracas também são citadas como tendo sido severamente impactadas pelo atual cenário global. Na França, a instabilidade vem do crescente número de ataques terroristas e na Venezuela, na cada vez mais deteriorada condição política do país latinoamericano.

Global Liveability Ranking 2016

  1. Melbourne (Austrália)
  2. Viena (Áustria)
  3. Vancouver (Canadá)
  4. Toronto (Canadá)
  5. Calgary (Canadá)
  6. Adelaide (Austrália)
  7. Perth (Austrália)
  8. Auckland (Nova Zelândia)
  9. Helsinque (Finlândia)
  10. Hamburgo (Alemanha)


Foto:
Ari Bakker/Creative Commons/Flickr

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta