Marcas da moda, como Prada, Gucci, Zara, Dior, H&M e Fendi, estão fabricando máscaras para o combate ao coronavírus

Marcas da moda, como Prada, Gucci, Zara, Dior, H&M e Fendi estão fabricando máscaras para o combate ao coronavírus

Empresas dos mais diversos setores estão fazendo sua parte para tentar conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. Ajudando, da maneira que podem. Com os recursos e expertise que têm. É o caso das mais famosas marcas de moda do mundo, que uma a uma, tem anunciado a produção e a doação de máscaras de proteção aos profissionais de saúde, que estão linha de frente de combate ao COVID-19.

Infelizmente, em muitas países, há falta de equipamentos, como máscaras, para médico/as e enfermeira/os, e os fabricantes desses produtos não estão conseguindo suprir a demanda global.

Para ajudar nesse momento de crise, o Grupo LVMH, proprietário das marcas Dior, Fendi, Louis Vuitton e Givenchy, irá doar 40 milhões de máscaras cirúrgicas para as autoridades de saúde da França, onde já há mais de 20 mil casos de coronavírus confirmados. O conglomerado está utilizando ainda suas plantas de produção de perfumes e cosméticos para a produção de álcool gel.

Zara e Mango, marcas espanholas, também anunciaram suas doações. A primeira, com 300 mil máscaras, e a segunda, mais 2 milhões. Além disso, também serão confeccionados aventais cirúrgicos. As contribuições são para hospitais da Espanha, onde o número de infectados pelo COVID-19 já passa de 40 mil, com quase 3 mil mortes.

Segunda maior cadeia de varejo do setor da moda do mundo, a sueca H&M informou que está adaptando sua linha de produção para atender a necessidade dos profissionais de saúde da Europa, seja com máscaras ou aventais médicos.

Mais recentemente, as marcas do Grupo Kering, que tem em seu portfólio Gucci, Prada, Balenciaga e Yves Saint Laurent, divulgaram sua contribuição. Depois de doar máscaras para hospitais na Itália, incluindo 1 milhão delas apenas para a região da Toscana, e para a Cruz Vermelha, em Hubei, na China, agora será a vez de ajudar os franceses.

Não há outra maneira de combater essa pandemia: somente com governos, empresas e sociedades se unindo, conseguiremos vencer esse desafio!

Leia também:
Médicos do Hospital das Clínicas, em SP, e cidadãos fazem campanha para arrecadar R$ 10 milhões para a compra de equipamentos
Hospital Albert Einstein abre vagas para mais de 1 mil profissionais de saúde para combater coronavírus em São Paulo
Hotéis de Madrid abrem seus quartos para pacientes com coronavírus em quarentena

Foto: domínio público/pixabay

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta