Manuel Wiechers Banuet: levando energia para quem não tem acesso

Manuel Wiechers Banuet: levando energia para quem não tem acesso

*Por Daniele Zebini
Distrito Federal, México 

“Chegamos onde ninguém chega, geramos dinâmicas de trabalho com a comunidade e temos experiência em prestação de serviços e em financiamento nas áreas mais isoladas.” Para Manuel Wiechers Banuet, este é o grande diferencial da Iluméxico, criada por ele em 2010 e que, de lá para cá, já instalou 10.500 equipamentos que levam energia solar a cerca de 50 mil pessoas. “Vamos instalar cerca de 6 mil equipamentos em 2018 e queremos alcançar 1 milhão de pessoas até 2023”, acredita o engenheiro industrial, formado pela Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM).

O perfil empreendedor surgiu ainda na infância, quando Manuel já aspirava ter um negócio próprio, assim como seu pai. Durante os anos de Universidade, ele participou do Programa Goldman Sachs Global Leaders e viajou para a Global Leadership Summit em 2007, em Nova York. Lá, Manuel conheceu um grupo inspirador de pessoas envolvidas em questões de meio ambiente e alterações climáticas e tornou-se imediatamente apaixonado pelo tema. Quando voltou ao México, fundou a Sociedad de Energía y Medio Ambiente (SOEMA) com a assistência de seus novos colegas e vários membros da faculdade. Hoje, a SOEMA tem mais de 400 membros e organizou eventos, conferências e projetos que incluíram a participação de secretários de Estado mexicanos e prêmios Nobel para abordar temas como reflorestamento, projetos de reciclagem e parques eólicos.

Em 2009, Manuel ganhou uma bolsa de estudos para a Calgary International Student Energy Summit, onde finalizou sua ideia de iniciar uma empresa de energia e de desenvolvimento social. Voltando ao México, montou uma equipe poderosa para desenvolver sua ideia e candidatou-se ao concurso de inovação empresarial do banco Santander. A Iluméxico ganhou a competição e o capital concedido pelo prêmio permitiu a Manuel abandonar o emprego e trabalhar em tempo integral pelo seu sonho. “É difícil elaborar um modelo de negócios que é lucrativo e no qual os investidores confiam, se trabalharmos com comunidades tão distantes e tão complexas. Penso que conseguimos muitas coisas a este respeito, atraímos investidores e estamos muito próximos da rentabilidade financeira”, comemora.

Moradores de comunidade rural com o painel solar da Iluméxico

Boa parte deste sucesso se deve ao modelo novo e inovador de eletrificação rural da Iluméxico, desde sua estratégia de implementação, até a própria tecnologia que utiliza. Os painéis solares foram desenvolvidos especificamente para uso rural, com foco na durabilidade, facilidade de uso e adaptabilidade às necessidades individuais da casa. A tecnologia possui algoritmos inteligentes que economizam energia e permitem ao usuário escolher o nível de iluminação. Os sistemas aguentam qualquer necessidade energética, desde moradias com apenas duas lâmpadas, até equipamentos para escolas, centros de informática, iluminação pública ou ar-condicionado para clínicas médicas.

A instalação é feita pelos próprios beneficiários, com supervisão e apoio da equipe treinada da Iluméxico. “Isto é para que eles se apropriem da tecnologia, que eles saibam como repará-la, se necessário, e que eles eliminem o medo da energia solar”, ressalta Manuel. Em conjunto com a instalação da tecnologia, a Iluméxico oferece oficinas de desenvolvimento comunitário que abordem questões locais. Executados em parceria com organizações de especialistas em seus campos correspondentes, as oficinas incluem temas como desenvolvimento de habilidades de força de trabalho, sustentabilidade, capacitação da comunidade, igualdade de gênero, controle social e utilização da energia gerada para atender às necessidades da comunidade.

“As iniciativas anteriores que falharam foram devido à falta de acompanhamento e mecanismos adequados de atenção, manutenção e sustentabilidade das instalações. Na Iluméxico nos concentramos em gerar plataformas e mecanismos para que as famílias que têm luz possam utilizá-la permanentemente, gerando um modelo de negócios win-win para sustentar nossa operação enquanto servimos as famílias”, diz Manuel.

A Iluméxico não teria experimentado tal sucesso sem as várias parcerias que facilitaram sua implementação e alcance. O trabalho é feito em conjunto com órgãos governamentais, como o Ministério da Energia, a Comissão Federal de Eletricidade, o Ministério do Desenvolvimento Social e a Comissão Nacional de Habitação, para informações da comunidade, estratégias de implementação e políticas públicas para lidar com a infraestrutura energética no México. Atualmente, Manuel está trabalhando diretamente com funcionários do governo para formar padrões técnicos para tais projetos e colaborar com agências governamentais e estatais para divulgar seu modelo em todo o México e erradicar a pobreza energética.

“É mais desenvolvimento social do que energia, mas a energia tem um componente-chave nas possibilidades de desenvolvimento das comunidades, e descobrimos que era nossa maneira de contribuir para o desenvolvimento social e mitigar as mudanças climáticas, duas questões sobre as quais somos apaixonados.”

Manuel Wiechers Banuet é empreendedor social Ashoka. A Ashoka é uma organização global presente em 84 países que lidera um movimento no qual todos podem ser agentes de transformação social positiva.

*Texto publicado originalmente no site do Believe Earth

Fotos: arquivo pessoal 

O Believe.Earth se expressa de várias maneiras. É conteúdo, é ação, é virtual e presencial. É um movimento que valoriza as pessoas e suas micro e macro revoluções. Que inspira a transformação e concretiza o sonho de um futuro melhor.

Believe Earth

O Believe.Earth se expressa de várias maneiras. É conteúdo, é ação, é virtual e presencial. É um movimento que valoriza as pessoas e suas micro e macro revoluções. Que inspira a transformação e concretiza o sonho de um futuro melhor.

Um comentário em “Manuel Wiechers Banuet: levando energia para quem não tem acesso

  • 16 de outubro de 2018 em 11:15 PM
    Permalink

    Muito legal a iniciativa. Parabéns! Precisamos de mais pessoas como o Manuel. :)

    Resposta

Deixe uma resposta