Manjericão para dar aroma e sabor aos seus pratos

manjericão

O manjericão é uma das ervas (ou herbáceas, como nós horticultores chamamos) mais conhecidas na culinária mundial. Planta de origem indiana, é citada na literatura antiga da humanidade como sendo sagrada. Era tida como purificadora e protetora dos lares e é citada pelos gregos, romanos e indianos pelas suas propriedades mágicas e medicinais.

Originalmente, uma planta anual, o manjericão foi se transformando de acordo com os ambientes onde foi introduzido, até se tornar perene (com duração de mais de um ano) em regiões quentes. É um arbusto, que não tolera geadas, mas se propaga muito bem e se adapta a diversos tipos de solo, basta que não lhe falte água.

Que tal tentar então na sua casa? Pode ser no jardim, quintal, na sacada ou num cantinho da sua cozinha. Para plantar um pé de manjericão você vai precisar de um vaso de tamanho médio para o começo. Depois de uns três meses, o vaso poderá  ser trocado, de acordo com o crescimento da copa. Lembre-se que ela é a projeção da raiz, portanto, saber diferenciar suas variedades é importante na hora de decidir o tamanho e o lugar em que será cultivado.

Existem tipos distintos de manjericão: todos pertencem à mesma família. Eles apenas se diferem no tamanho das folhas e na intensidade do aroma. Com um sabor marcante, o manjericão genovês (Ocimum basilicum) pode apresentar folhas maiores ou menores, mas sempre  dentro da dimensão de uma marca digital, a maior folha,  sendo do tamanho da marca de um polegar. E a menor folha do tamanho de uma digital do dedo mindinho.

De um verde vívido  mais claro e às vezes, com pequena penugem nas folhas, o manjericão genovés é aquele que se usa no preparo do pesto (um molho italiano para ser usado em massas, feito a base de óleo de oliva, nozes, alho e muitas folhas de manjericão). Além  de guarnição para saladas de tomate e queijo branco, ele pode ser fervido ainda para obtenção de um chá suave e muito digestivo.

O genovês pode chegar à 1.20m  de altura e 1m de espessura. Esta variedade adapta-se muito bem aos solos leves e arenosos, com predominância de clima seco. Atrai muito as abelhas.

majericão

Manjericão genovês é usado no preparo de pesto e chás

Existe outra variedade chamada de manjericão tailandês (Ocimum basilicum var. Thyrsiflora), que possui um aroma mais adocicado, quase anisado e tem folhas mais tenras, pontudas e uma coloração arroxeada nas folhas novas, justamente por ser mais tenro. Este tipo precisa de mais umidade e é mais suscetível ao frio, podendo morrer caso a temperatura fique abaixo dos 18oC. O tailandês chega a crescer muito bem em solos argilosos, mas possui exigências quanto à drenagem.

manjericão

Manjericão tailandês não suporta muito frio

Já o manjericão gigante, conhecido também como alfavaca (Ocimum basilicum L.nada mais é que um manjericão de dimensões maiores,  chegando a ter 2m por 3m com folhas verde escuras, pontudas e  com as nervuras mais evidentes, com flores roxas e sabor mais suave adocicado.

Como plantar? A propagação do manjericão ocorre tanto por sementes como por divisão de estacas (quando se coloca a haste da planta na terra). Explico melhor. Por divisão de estacas, basta que se corte um ramo  na diagonal, com três ou mais gemas laterais (divisões dos ramos) e se coloque na terra permanentemente húmida até que saiam novas raízes e a planta forme uma nova gema (broto). É possível fazer o mesmo na água.

Uma vez qua a nova raiz esteja visível e bifurcada dento do copo (três a quatro semanas), replanta-se em um vaso com terra onde se faz um buraco recoberto de terra e água para formação de lama, para onde então se transfere cuidadosamente para não romper a raiz aquática. Manter a planta em ambiente ameno até que crie novos ramos e ela possa se sustentar em condições secas .

O plantio através de semente é bastante simples, mas deve-se evitar o frio do inverno. A germinação pode ser feita dentro de casa, caso você viva numa região do país muito fria. No manjericão, as sementes são colhidas dos cachos florais, (basta sacudí-los em um saco de papel branco ou envelope). Elas são muito diminutas, pequemos pontos pretos, e devem ser plantadas à sombra, numa bandeja perfurada para a saída da água, preenchida com terra peneirada e recoberta com palha seca. Em geral, as sementes de manjericão nascem em duas semanas e em um mês,  você já terá várias mudas para transplantar.

Ao transplantar a nova muda, certifique-se que sua planta já possua no mínimo cinco folhas. Procure colocá-las em lugares à pleno sol, ao lado de um pé de tomate ou perto da saída de água de uma calha do telhado.

Como cuidar? Enquanto crescer, sem flor, o pé de manjericão fornecerá mais folhas. Para ter produção contínua, recomenda-se retirar os ramos  florais porque, depois de florido, o ramo torna-se lenhoso e a quantidade de óleo essencial diminui nas folhas da planta.

Depois de algum tempo, reserve uma parte de sua planta para florescer e colher as sementes e gerar novas mudas. Como é uma planta originariamente anual, o manjericão pode durar muitos anos, dando a impressão de ser perene porque em climas quentes ele não morre  como as anuais. Todavia, o manjericão pode chegar a um estado de desgaste pelas sucessivas podas ou mudanças bruscas de temperatura. Procure sempre adubá-lo com esterco e  cinzas.

Por último, regue abundantemente o manjericão todos os dias, caso você mora em um lugar de clima muito seco. Em outras regiões, a minha dica é molhar três vezes por semana, se o clima onde você estiver for úmido.

Fotos: domínio público/pixabay e wikimedia commons

Liliana Allodi

Geógrafa, paisagista, educadora ambiental e ilustradora científica. Começou a carreira em São Paulo como consultora paisagística. Durante 10 anos viveu no exterior (Austrália, Israel e USA) e neste último país, firmou suas habilidades para trabalhar com crianças. Atualmente dá aulas de horticultura para alunos do Ensino Fundamental, em Brasília. Também desenvolve projetos junto à Cia da Horta para centros de ensino, clubes e empresas.

4 comentários em “Manjericão para dar aroma e sabor aos seus pratos

  • 13 de setembro de 2016 em 10:52 AM
    Permalink

    Ótimo artigo sobre o manjericão!
    Tenho sempre uma jarrinha decorativa na cozinha com raminhos de manjericão da minha hortinha.
    Enfeita e perfuma o ambiente.
    Além de ser o ingrediente principal do molho que eu mais amo: o pesto!
    Delicioso também em pizzas, risotos e saladas.

    Resposta
    • 13 de setembro de 2016 em 11:01 AM
      Permalink

      Que bom que você gostou, Maura! Acompanhe sempre então o blog Mãos à Horta, da Liliana Allodi, que sempre tem dicas bacanas para a horta.
      Abraço,
      Suzana

      Resposta
  • 13 de setembro de 2016 em 6:52 PM
    Permalink

    Tenho o manjericão verde e roxa .Boa matéria gostei das dicas sobre o plantio!

    Resposta
    • 14 de setembro de 2016 em 7:16 AM
      Permalink

      Que ótimo, Marina! Liliana agradece e convida você a acompanhar de perto o blog Mãos à Horta.
      Abraço,
      Suznaa

      Resposta

Deixe uma resposta