Mais de 500 mil britânicos participam do maior evento de observação de aves do mundo

Mais de 500 mil britânicos participam do maior evento de observação de aves do mundo

No último final de semana, nem o tempo chuvoso e frio, típico do Reino Unido, desanimou mais de meio milhão de apaixonados por aves de participar do Big Garden Birdwatch, evento que durou três dias e convidou as pessoas a observar pássaros em seus quintais.

A iniciativa, organizada pela Sociedade Real de Proteção às Aves (RSPB, na sigla em inglês), é realizada desde 1979. Os participantes, que se registraram no site da entidade, tinham que passar uma hora do dia no quintal, observando e gravando as aves selvagens que apareceram nele.

E a adesão este ano foi impressionante! Maior do que na edição de 2016, quando foram enviados os registros de mais de 8 milhões de pássaros. “Com mais de 500 mil pessoas participando regularmente do evento, em conjunto com os dados que temos dos últimos 30 anos, o Big Garden Birdwatch nos permite monitorar e entender o comportamento das aves no ambiente urbano”, revela Daniel Hayhow, cientista de conservação da RSPB. “Com os resultados em mãos, temos uma ideia de que espécies visitam o Reino Unido nesta época do ano”.

No ano passado, o pássaro mais encontrado nos quintais britânicos foi o pardal- doméstico ou pardal-do-telhado (Passer domesticus). Logo depois, no topo da lista, apareceram os estorninhos (Sturnus vulgaris) e o chapim-azul (Cyanistes caeruleus).

Em 2016, o pássaro mais avistado nos quintais ingleses foi o pardal 

Este ano, os biólogos da RSPB esperavam que fossem vistos pássaros vindos da Escandinávia, especialmente um chamado de Tagarela-europeia (Bombycilla garrulus), que você confere na imagem que abre este post. É que como o inverno na região foi mais forte do que o de costume, as aves migram para locais mais quentes para se alimentar de berries, aquelas frutinhas vermelhas silvestres, muito comuns no Hemisfério Norte. A visita da espécie é rara no Reino Unido e segundo os ornitólogos acontece, geralmente, de oito em oito anos.

Além dos pássaros, o Big Garden Birdwatch pediu aos participantes que relatassem também a presença de outros animais, como insetos, cobras e esquilos.

O evento, maior do mundo, de acordo com a entidade, faz parte da campanha “Giving Nature a Home” (Dê um lar à natureza, em tradução livre), que tem como objetivo estimular as pessoas a criar espaços em suas casas, varandas e áreas abertas para a vida selvagem, através de ações simples, como oferecer alpiste, frutas e água para as aves ou ainda, cultivando flores e plantas que atraiam pássaros, borboletas, insetos e outros bichos.

No Brasil, em outubro do ano passado, também foi realizado o Big Day Brasil, quando observadores de aves profissionais e amadores fotografaram durante 24 horas espécies em todo país, como noticiamos aqui.

Leia também:
Blog Avoando
Bebedouros para beija-flores: origem, mitos e verdades
Borboletas para saudar a primavera

Fotos: themadbirdlady/creative commons/flickr (abertura) e domínio público/pixabay

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta