Macacos mortos e doentes, com suspeita de herpes vírus, provocam alerta no Rio de Janeiro

macacos-alerta-rio-de-janeiro-divulgacao
Em diversos pontos da capital carioca, foram encontrados macacos e micos mortos (10, até agora) e doentes – fêmeas, a maioria na última semana de gestação -, o que deixou as autoridades e a população em alerta.

A orientação é para que qualquer pessoa que encontrar um primata na rua, com tremores, descoordenação motora ou convulsões chame imediatamente a patrulha ambiental (telefone 1746) para que o animal seja resgatado com segurança.

Há suspeita de surto de herpes vírus, que é potencialmente transmissível a humanos e de consequências sérias, inclusive morte.

O Ibama se pronunciou para dizer que a hipótese mais correta é que se trata de um vírus – porque os animais estão espalhados pela cidade – e não de envenenamento, como divulgado pelo jornal Bom Dia Rio, da Rede Globo.

E mais: o surto pode ser sido provocado pela interação com seres humanos! O Dr. Jeferson Pires, do CRAS da Universidade Estácio de Sá. Ele disse ao G1 que “os macacos são muito sensíveis ao herpes humano e morrem”. O contrário é fato também: podemos morrer com o herpes do macaco. E destaca que dar alimentos – banana, por exemplo – para esses bichos facilita esse tipo de transmissão.

Foto: Divulgação

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta